Comunicação

7 Técnicas para aumentar as vendas da sua empresa

E então, meu amigo empreendedor, como estão os seus negócios ultimamente? Não é a primeira vez que venho aqui para compartilhar dicas sobre como aumentar as vendas. No entanto, depois de um certo tempo de trabalho, é fácil ver como algumas dessas técnicas de vendas já estão na boca do povo. Quase não vale a penas ficar reforçando cada uma delas.

Claro, eu também sei que há muitas dicas importantes que nem sempre são colocadas em prática ou que não recebem a devida atenção da grande massa de empreendedores. Talvez seja por isso que alguns ainda estejam com dificuldades para equilibrar o faturamento.

Se esse é o seu caso, não se preocupe, estou aqui para ajudar! Neste post, você vai conhecer 7 técnicas para aumentar as vendas no seu negócio. Acompanhe!

1. Considere montar um time de vendas

time-de-vendas

Dependendo do tipo de negócio que você conduz e dos produtos que vende, pode ser bem difícil conseguir pagar as contas sem investir na atração de clientes. Mesmo com campanhas de marketing e um bom ponto de vendas, algumas coisas simplesmente não se vendem sozinhas. Portanto, você terá que fazer pesquisas, ligações e perguntar o que os consumidores pensam sobre a sua marca e seus produtos.

No entanto, uma pessoa não constrói um grande negócio sem ajuda. Se você é muito competente em sua área, mas não tem experiência ou talento em vendas, pense em montar um time específico para isso. Mesmo que você contrate alguma assistência, ainda vale a pena ter um grupo 100% dedicado a isso.

2. Foque em eficiência em vez de quantidade

Tem gente que pensa que aumentar as vendas significa atender mais clientes por dia, até mesmo fora do horário comercial, perder um pouco do sono e todos aqueles sacrifícios. Calma, não é bem isso. Você pode ter que investir um pouco mais no começo, mas a ideia é que consiga fazer mais com menos no futuro.

Isso é eficiência! Se eu consigo atender 10 pessoas por dia e realizo 1 venda, por exemplo, meu objetivo não é ligar para mais 10 pessoas e fazer mais 2 vendas, mas sim fechar 2 ou 3 negócios nessas mesmas 10 ligações. Dessa forma, eu economizo meus recursos, meu tempo e minha energia, além de ganhar mais no processo. Para que essas ações sejam eficientes, é indispensável que você faça uma gestão de vendas.

3. Saiba quando insistir e quando desistir

Um dos grandes dilemas de muitos empreendedores é: eu insisto em um cliente para não comprometer meu nome ou o deixo de lado e procuro outro? Acredite, já vi muito disso. No entanto, a resposta é: depende.

Normalmente, um novo empreendedor acaba desistindo logo de cara de um cliente que recusa o serviço, mas isso nem sempre é bom. Há muitas pessoas que só precisam de um pequeno estímulo para fecharem uma compra.

Por outro lado, se esse não for o caso, você terá dedicado ainda mais tempo e energia a uma pessoa que não trará lucro. Assim, saber identificar a categoria de cada consumidor é a chave para otimizar seu trabalho de captação. E é aí que entra nossa próxima dica.

4. Pense nas necessidades de seus clientes

Como saber se seu produto é relevante para uma determinada pessoa? Se você parar e pensar em quais são as principais necessidades de seu público, certamente os argumentos ficarão mais claros.

Tente se colocar no lugar de seus próprios clientes, pensando sempre em quais são suas demandas e o que seu produto ou serviço faz para supri-las. A partir daí, você terá alguns pontos para convencer seu cliente a fechar uma compra maior ou ajudar seu time de vendas a completar mais contratos.

Em todo caso, é sempre uma boa ideia saber o que seu público precisa para, assim, planejar novos produtos, ofertas e afins.

5. Dê mais benefícios a clientes especiais

No geral, todo cliente é importante para sua empresa, e você deve tratar todos com bastante cortesia. Pelo menos é o que eu penso. Mas, como você já deve saber, sempre há aqueles clientes que compram com frequência, que são fáceis de lidar e que, de forma geral, são bem lucrativos. Nada mais justo que dar um presente em troca, não é?

Agora, o que você pode não saber é que essa é outra técnica bem comum para aumentar as vendas. Oferecer recompensas para clientes que consomem acima de certa margem ou que fazem compras o tempo todo estimula os outros consumidores a fazer algo a mais. Ser mais flexível com um cliente fácil de lidar é outra boa ideia, já que você deve fechar negócios de forma rápida.

6. Torne-se uma autoridade em sua área

Estabelecer confiança entre público e empresa é um tanto complicado quando o seu cliente não conhece suas credenciais. Você não aceitaria informações sobre física nuclear de qualquer estranho que encontrasse no meio da rua, não é? Sua tarefa é justamente passar de desconhecido a especialista aos olhos do público.

Há várias formas de fazer isso, como prestar consultorias, palestras, criar blogs com materiais relevantes, entre outras coisas. E, claro, sempre mantenha contato com todos os leads após a venda. O que nos leva ao próximo ponto.

7. Invista na fidelização de clientes

fidelizacao de clientes

Já passou a época em que fechar um negócio significava apenas isso, ou seja, mais uma venda concluída. Na verdade, após essa etapa o seu trabalho está apenas começando! É hora de continuar enviando mensagens, entender melhor aquele cliente e oferecer outras opções para que ele fique cada vez mais satisfeito e, eventualmente, volte para fazer mais uma compra.

Um cliente fidelizado proporciona muito valor para sua empresa. Além de ser aquele que oferece rentabilidade mais estável para você, também é o mais fácil de captar novamente. Enquanto você mantiver uma boa relação com seus consumidores, sempre terá uma base sólida para conseguir mais vendas.

Agora que você conheceu outras técnicas para aumentar as vendas, o que está esperando para colocá-las em prática? Se quiser continuar recebendo minhas dicas, é só assinar a newsletter do blog. Assim, você terá acesso a informações relevantes diretamente em sua caixa de entrada.

Read More...

Empreendedorismo

Globalweb é finalista do prêmio “Solução mais inovadora de Data Center da América Latina” do DCD Awards 2018

RNP também é uma finalista na categoria “Melhor Projeto de Cloud do Ano”. Ambas as indicações se referem ao projeto Nas Nuvens que criou o Market Place de tecnologia para entidades estudantis de todo o Brasil.

 

A Globalweb e a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) são destaques da premiação DCD Awards 2018, considerado o Oscar de Data Center e Cloud na América Latina. A premiação é organizada pelo Data Center Dynamics – publicação presente em todo o mundo e os vencedores serão conhecidos em evento realizado no Centro de Eventos Pro Magno, em São Paulo, no dia 6 de novembro. A Globalweb foi a responsável pelo desenvolvimento do Market Place Nas Nuvens, que é o projeto indicado para as premiações. Com uma proposta inédita, o portal oferece um ambiente web focado em aplicações e serviços em cloud computing para gestores de TIC, pesquisadores, professores e alunos de pós-graduação de todo o Brasil.

A votação para a categoria em que a Globalweb concorre se dará por meio do voto popular até o dia 30 de outubro. Os eleitores deverão ser do mercado corporativo ou de governo e podem registrar seu voto no link que está no final desta matéria. Já a escolha do vencedor da categoria em que a RNP concorre será feita a partir do voto de um júri.

O reconhecimento por parte do projeto pelo DCD em duas categorias demonstra o ineditismo e pioneirismo da proposta, com um conceito de autogestão em nuvem que, muito em breve, será o modelo mais adotado na adição da nuvem para o mercado de governo e corporativo. “O Nas Nuvens se diferencia por oferecer um ambiente integrado e personalizado, onde estarão centralizados os serviços em nuvem da RNP e seus parceiros, permitindo que cada usuário faça a gestão das suas aplicações em um mesmo ambiente. Tudo de forma simples e intuitiva”, explica José Luiz Ribeiro Filho, diretor de Serviços e Soluções da RNP.

Toda a tecnologia usada para construção do portal está baseada nos mais modernos conceitos de Cloud Service Broker e conta com a tecnologia Jamcracker, parceira exclusiva da Globalweb no Brasil e América Latina. Ela integra nuvens públicas e privadas, assim como as mais variadas soluções em um mesmo local, para facilitar a experiência de uso. “O usuário acessará com sua conta única da universidade (Single Sign-On), tendo disponível um portfólio de serviços da RNP para sua instituição. Poderá adquirir serviços gratuitos ou pagos, disponibilizados diretamente pela RNP ou parceiros, por meio de um catálogo self-service, onde aplicações e servidores serão auto provisionados e entregues ao usuário, que terá a gestão dos seus recursos através de um workspace” explica Jônatas Mattes, Vice-Presidente de Operações e Cloud Computing da Globalweb.

Para a fundadora da Globalweb, Cristina Boner, o lançamento do Nas Nuvens representa um marco no mercado brasileiro de cloud, que caminha a passos largos para substituir o modelo anterior de contratação de TI, que está ultrapassado e já é economicamente inviável para a maioria das empresas. “A contratação como serviço é o único caminho a ser seguido para empresas que desejem se manter na vanguarda da tecnologia. A substituição da aquisição de hardware e software pela contratação do serviço como um todo garante mais controle e assertividade no investimento em TI. Gasta-se apenas com o que é necessário e o que sobra pode ser reinvestido na contratação de soluções inovadoras que se tornam diferenciais competitivos. A TI não é mais uma área meio e sim a atividade principal das empresas que despontam nessa transformação digital que vivemos”, destaca Cristina.

Você pode ajudar a Globalweb a conquistar esse prêmio votando nesse link

Read More...

Empreendedorismo

Cristina Boner da palestra para jovens empreendedores do IFL São Paulo

Empresária se reuniu com cerca de 40 integrantes do Instituto de Formação de Líderes para debater temas como inovação e gestão empresarial.

Qual o caminho para o empreendedor alcançar seus objetivos? Como superar os desafios de gestão como a escolha de profissionais corretos para as funções ideais? Como inovar em um ambiente turbulento como o vivido pela atual economia brasileira? Esses foram alguns dos temas debatidos pela empresária Cristina Boner com cerca de 40 jovens empreendedores do IFL – Instituto de Formação de Líderes de São Paulo. O evento, realizado na capital paulista no último dia 7 de agosto, é parte da agenda do instituto que semanalmente convida um empreendedor para apresentar a sua trajetória. “Meu foco sempre foi o empreendedorismo e a inovação. E debater esses temas com o IFL, que busca capacitar os jovens para assumirem posições de destaque na política e economia dentro de um livre mercado, é uma oportunidade única de solidificar esses conceitos naqueles que são a base do futuro das empresas brasileiras”, explica Cristina Boner.

Por mais de duas horas, Cristina compartilhou um pouco da sua trajetória de empreendedora e também respondeu dúvidas sobre como conduzir uma empresa e inovar para crescer, com destaque para temas como inovação disruptiva, igualdade de gêneros, gestão de negócios e start ups. “Essas oportunidades reforçam em mim o sentimento de que os jovens empreendedores são o caminho mais promissor para impulsionar econômica e socialmente o nosso País. Sem esse anseio em fazer diferente, que é característica dessa geração, invariavelmente ficaremos presos ao passado”, destaca Cristina.

Cristina Boner é empresária e fundou a Globalweb Corp, um dos principais grupos empresariais de Tecnologia da Informação do Brasil. Com mais de 2 mil funcionários, a empresa é responsável por projetos inovadores como o Imposto de Renda via Internet, a emissão da primeira nota fiscal eletrônica brasileira, a segurança do Sistema de Pagamentos Brasileiro (SPB) e o primeiro market place voltado para microempresas do Brasil, o Vouclicar.com.

Read More...

Finanças e Tributos, Tecnologia

Nota fiscal: 7 principais dúvidas respondidas neste post

O que você sabe sobre nota fiscal? Esse documento é fundamental para atestar a credibilidade de uma empresa e garantir algumas vantagens ao consumidor. Afinal, sem a nota, não há como conhecer a procedência e assegurar a durabilidade dos produtos, não é mesmo?

No entanto, muitos empreendedores não entendem a importância das notas fiscais para suas empresas. Com isso, se veem cheios de dúvidas a respeito delas e, além de tudo, sobre como utilizá-las.

Sabendo disso, para esclarecer essas incertezas de uma vez por todas, no post de hoje vou responder as principais questões sobre nota fiscal. Continue lendo e confira!

1. O que é uma nota fiscal?

Basicamente, a nota fiscal é a comprovação de que ocorreu uma venda ou prestação de serviço. Trata-se, portanto, de um documento de grande importância, tanto para a empresa quanto para o cliente.

Ela é fundamental para que a companhia possa ter um registro de suas vendas, esclarecer os impostos incidentes e, assim, facilitar a gestão fiscal.

Também é essencial para o cliente, pois por meio dela é possível obter benefícios, como suporte técnico em assistências e crédito fiscal. Além disso, por ser um documento que certifica o acontecimento de uma compra, pode ser usada para os registros financeiros.

2. Quais são as companhias que precisam emitir nota fiscal?

A emissão de nota fiscal é uma obrigação das empresas que contribuem para o ICMS (Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços) ou para o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados).

No entanto, essa ação é facultativa para negócios enquadrados no regime Simples Nacional ou MEI (Microempreendedor Individual).

Se você ainda estiver com dúvidas quanto à natureza do seu negócio e, consequentemente, sobre a obrigação de emitir notas fiscais, busque mais informações no site da Secretaria da Fazenda do seu Estado ou no portal NF-e.

3. Qual tipo de emissão minha empresa deve fazer?

O tipo de emissão depende das atividades que o negócio efetua. Confira abaixo os modelos de nota fiscal existentes:

  • Nota Fiscal de Serviços Eletrônica (NFS-e): deve ser emitida por companhias que prestam serviços;
  • Nota Fiscal Eletrônica (NF-e): obrigatória para indústrias e comércios;
  • Conhecimento de Transporte Eletrônico (CT-e): obrigatória para empresas que fazem o transporte de mercadorias;
  • Nota Fiscal ao Consumidor Eletrônica (NFC-e): deve ser passada exclusivamente para o cliente final.

4. O que é natureza de operação?

A natureza de operação é o componente da nota fiscal que faz referência ao tipo de atividade realizada com o item negociado.

Existem várias classes de operações, entre elas podemos destacar:

  • Nota Fiscal de Venda: para transação comercial com a entrega do produto;
  • Nota Fiscal de Retorno: para o acompanhamento de itens, como no caso de consertos;
  • Nota Fiscal de Remessa: voltada para o acompanhamento de bens que já contavam com um registro de operação, como remessa de venda;
  • Nota Fiscal Complementar: visa o ajuste da quantidade de mercadorias, valores e impostos de uma nota fiscal anterior;
  • Nota Fiscal de Devolução: serve para anular uma operação e devolver o item ao emissor original;
  • Nota Fiscal de Entrega Futura: necessária quando o faturamento acontece antes da entrega do produto e, só então, é emitida a nota de remessa;
  • Nota Fiscal de Venda Consignada: utilizada para a venda consignada;
  • Nota Fiscal de Venda à Ordem: é necessária quando o empreendimento solicita que o próprio fornecedor entregue o produto ao cliente.

5. Como fazer a emissão de notas fiscais?

Se o seu negócio for comercial ou industrial, primeiramente é necessário ter uma inscrição estadual. Geralmente, ela é obtida no processo de abertura do CNPJ da empresa.

Em seguida, você deve verificar se, segundo a legislação, a emissão de notas físicas ou eletrônicas é obrigatória para a sua companhia. Para o caso de notas físicas, é necessário contar com uma Autorização para Impressão de Documentos Fiscais (AIDF) para a confecção das notas. Já para as eletrônicas, você precisa de uma habilitação na Secretaria de Estado da Fazenda (SEFAZ) e um sistema de gestão que possibilite a emissão das notas fiscais.

Para o caso de empresas prestadoras de serviços, a emissão de notas fiscais eletrônicas ocorre vinculada à Prefeitura do município de operação.

Finalmente, a emissão é realizada por meio do preenchimento dos dados de toda a transação, como o modelo do produto, quantidade, data etc.

6. O que é um emissor de notas fiscais?

Um emissor de notas fiscais é um software que gera esse tipo de documento com rapidez e facilidade. Normalmente, ele vem integrado a uma ferramenta de gestão, que controla vários setores da empresa, além de emitir as notas.

Dessa forma, o emissor altera o estoque, preenche todos os dados da nota fiscal, adiciona a quantia ao faturamento e se integra, inclusive, ao seu ponto de vendas no balcão ou loja virtual.

Além de tudo, plataformas como o GestãoCLick permitem realizar diversas atividades, como imprimir ou enviar DANFE por e-mail, baixar ou importar XML, além de emitir NF-e com certificado A1 ou A3, NFS-e e NFC-e.

Assim, um emissor de notas fiscais auxilia e melhora toda a gestão do negócio, automatiza as atividades, aumenta a produtividade e evita erros durante os processos.

7. Por que emitir notas fiscais?

Emitir notas fiscais é essencial para a credibilidade do seu negócio. Afinal, por meio desse documento é possível comprovar a legalidade das mercadorias, o pagamento dos tributos e a contabilidade de uma empresa. Com isso, você conquista a confiança dos seus fornecedores e clientes.

Esse tipo de documento assegura ainda a origem, a boa qualidade dos itens e a garantia do produto, o que atrai o freguês. Além do mais, uma contabilidade comprovada pelas notas traz confiança, inclusive, para os investidores.

Vale salientar que não emitir notas pode trazer sérios prejuízos à empresa, pois o negócio pode ser enquadrado em diversos crimes apontados na legislação, acarretando punições, multas e, consequentemente, o término da companhia.

Saber tudo que envolve o universo sobre a nota fiscal pode parecer desafiador. Afinal, são muitos detalhes, desde saber se é a emissão é obrigatória para o seu negócio até escolher o modo adequado de fazer isso. Dessa forma, é normal que você se sinta perdido e com muitas dúvidas. Contudo, após conferir as questões esclarecidas neste post, você já deve estar mais preparado para lidar com essa situação.

E então, aprendeu bastante sobre nota fiscal? Quer descobrir mais a respeito desse e outros assuntos? Assine minha newsletter!

Read More...

Empreendedorismo, Tecnologia

Tecnologia para empreendedores: conheça as principais ferramentas!

Você sabe como a tecnologia pode contribuir para o seu negócio? Atualmente, empreender exige alta capacidade de inovação, além de produtividade máxima. Afinal, só assim é possível se manter competitivo e não ser engolido pela concorrência.

Contudo, muitos empreendedores não percebem o auxílio que as ferramentas tecnológicas podem oferecer para que suas empresas se desenvolvam e cresçam plenamente. E mesmo aqueles que conhecem a importância dos softwares se deparam com a mesma dúvida: quais ferramentas utilizar?

Nesse post resolvi falar sobre a tecnologia para empreendedores e como ela pode caminhar junto com o seu negócio. Ao final, deixo algumas dicas de ferramentas que você pode utilizar na sua empresa. Continue lendo e confira!

Qual é a contribuição da tecnologia para os empreendedores?

Muitos empreendedores não sabem, mas a desorganização, a burocracia e, consequentemente, a baixa produtividade têm minado muitos negócios por aí.

Os colaboradores perdem boa parte do expediente de trabalho em procedimentos administrativos. Com isso, horas que poderiam render lucro são desperdiçadas todos os dias. Ao considerar um ano, o empreendedor deixa de ganhar dinheiro nos vários dias aos quais esse tempo corresponde. E, para piorar, gasta ainda mais para contratar uma mão de obra que resolva essas burocracias.

É complicado realizar ações essenciais de um negócio — como elaborar um planejamento estratégico, fazer o controle de estoque e definir o orçamento — apenas com a ajuda do Excel.

Por outro lado, as ferramentas tecnológicas automatizam as atividades, e reduz a perda de tempo, aumenta a produtividade, simplifica as atividades e ainda diminui os erros. Dessa forma, é possível obter diferencial competitivo e levar a empresa para outro nível.

Quais são as principais ferramentas?

Wix

Essa é a solução da tecnologia perfeita para quem deseja criar uma página, mas não sabe por onde começar. O Wix é uma plataforma voltada para a construção de sites com tudo o que você precisa para desenhar o seu próprio website de forma simples, gratuita e totalmente personalizável.

Funcionalidades

A ferramenta permite a elaboração de um site ou blog por meio de um editor intuitivo — sem a necessidade de conhecimentos em programação. Basta, apenas, arrastar e soltar os componentes.

Ela oferece ainda uma hospedagem segura e um domínio sem custos, além de disponibilizar mais de 500 templates prontos para servir de base.

Outras possibilidades é a construção de lojas virtuais e o desenvolvimento de aplicativos móveis para o negócio. Por meio da plataforma seu empreendimento consegue receber pagamentos, gerenciar os pedidos e administrar as entregas.

O Wix também permite realizar uma análise completa do tráfego do seu site, monitorando o número de visitantes, a origem dos acessos, entre outros aspectos.

Passos para criar um site utilizando o Wix

 

Como criar site gratis

 

Se você não sabe como criar um site grátis, a plataforma disponibiliza diversos tutoriais. A seguir, confira as principais etapas.

1 Defina um objetivo

Antes de criar um site ou blog, é importante definir o objetivo dessa estratégia. Para isso, faça perguntas como: o propósito é realizar vendas, gerar leads ou fortalecer a marca da empresa?

Com base nas respostas, reflita sobre o que não poderá faltar em sua página.

2 Escolha um visual

Explore a aba de templates do Wix e busque elementos que atendam seus objetivos. A plataforma permite elaborar um modelo do zero ou compor uma página por meio de esquemas prontos.

3 Crie conteúdos

Após concluir a etapa anterior, desenvolva materiais relevantes para o seu público-alvo, como blogposts, infográficos, e-books, entre outros. Utilize as imagens disponíveis na ferramenta e adicione botões para convidar o visitante a realizar alguma ação dentro de sua página, como seguir o perfil da empresa nas redes sociais, baixar um conteúdo etc.

4 Integre sua página às redes sociais

Experimente adicionar uma barra com os ícones das principais redes sociais. Desse modo, os usuários poderão compartilhar os conteúdos da sua página nas redes, contribuindo para a visibilidade do seu negócio.

5 Otimize o SEO

O Wix SEO Wiz é mais um recurso extremamente útil oferecido pela plataforma. Ele informa ações necessárias para melhorar o ranqueamento das páginas junto às ferramentas de pesquisa.

Google Adwords e Facebook Ads

Se o conteúdo do seu negócio ainda não está nas primeiras páginas do Google — ou até está, porém você quer uma exposição maior —, a tecnologia de anúncios pagos pode ser uma boa alternativa.

Ao contratar esse tipo de serviço por meio do Google AdWords ou Facebook Ads, é possível garantir que suas páginas sempre estejam em locais de destaque nos buscadores e nas redes sociais.

Além disso, você consegue segmentar a exposição dos anúncios, a fim de que eles apareçam mais para pessoas com o perfil que sua empresa procura.

LeadLovers

Após atrair pessoas para os seus conteúdos, é importante manter um relacionamento próximo. Com isso, é possível fidelizar a clientela atual e encaminhar aqueles contatos interessados para as etapas seguintes, a fim de que o desejo de fazer negócios com sua empresa seja fortalecido.

Para isso, uma ótima ferramenta é o LeadLovers. Com ela você pode aumentar as vendas automatizando sua estratégia de marketing digital.

Nela, você encontrará diversos recursos que facilitarão as ações dessa área, como criar páginas, elaborar e-mails personalizados e segmentá-los — inclusive, é possível identificar quais foram abertos.

E mais: esse tipo de ferramenta possibilita o envio automatizado de SMS, integração com diversos outros serviços — como os de pagamento —, criação de área de membros, cursos e até chats.

Pipedrive

Não adianta atrair pessoas para o seu site, conseguir o e-mail ou o telefone delas e contratar ferramentas para automatizar as mensagens, se você não mantiver um controle organizado sobre a etapa do processo na qual cada uma delas se encontra. Afinal, com o crescente volume de clientes e interações, torna-se difícil manter uma boa comunicação.

Para gerenciar o relacionamento com o consumidor, por meio da organização das informações e atividades, é importante usar um software de gestão de vendas, como o Pipedrive.

A ferramenta facilita a visualização do processo de vendas e melhora a eficiência na gestão das atividades comerciais. Com isso, é possível oferecer uma abordagem mais agradável, personalizada e com maior probabilidade de fechar a compra.

GestãoClick

Para que um negócio possa crescer de maneira sólida, além de se preocupar com ferramentas que contribuam com o marketing e vendas, como as já citadas, é fundamental encontrar plataformas que facilitem a gestão da empresa como um todo.

Um software de gestão empresarial, como o GestãoClick, permite que você controle, em um só lugar, a administração de vários setores do negócio, como o financeiro, o de vendas, o de compras etc. — todos reunidos de forma simples e intuitiva.

Com um instrumento desse tipo, você pode cadastrar os seus produtos, serviços, clientes e fornecedores. A ferramenta executa automaticamente os processos, de modo que, ao realizar uma venda, a quantidade de produtos registrada no estoque é reduzida, assim como é gerada uma conta a receber no setor financeiro e assim por diante.

Outras funcionalidades são:

  • existência de um módulo de vendas no balcão, que permite uma venda mais fluida;
  • emissão de notas fiscais;
  • geração de etiquetas, relatórios e boletos.

Dessa forma, se torna muito mais simples conhecer, organizar e direcionar todos os setores do negócio, pois, com uma única ferramenta, você pode saber o que está acontecendo em cada departamento.

Atualmente, existem sites que reúnem ferramentas de tecnologia para empreendedores. Você pode acessá-los, selecionar o departamento que deseja melhorar e, a partir disso, escolher uma das opções disponíveis. E mais: elas podem ser testadas gratuitamente por um determinado período.

Acelerar o desenvolvimento da empresa é um desafio para qualquer empreendedor, por isso, muitos buscam instrumentos que possam auxiliá-los. Afinal, a profissionalização e o crescimento de um negócio estão interligados a essas ferramentas.

É normal que você não conheça todas as soluções disponíveis e como elas podem ajudá-lo. No entanto, espero que com essas dicas você tenha entendido um pouco mais sobre a importância da tecnologia para empreendedores, pois, por meio dela, você poderá levar o seu negócio a um novo patamar.

E para se manter atualizado sobre as novidades do mercado, siga meu perfil nas redes sociais. Você pode me encontrar no LinkedInFacebookTwitter e YouTube!

Read More...

Empreendedorismo, Finanças e Tributos

Plano de crescimento e escalabilidade: 5 dicas para sua empresa!

Ter um negócio escalável é o sonho de muitos empreendedores, estou certo? Mas, para que isso seja possível, é importante que o dono da empresa conheça o conceito de escalabilidade e saiba fazer um plano de crescimento adequado, pois somente dessa forma o negócio conseguirá sobreviver em meio a um mercado tão competitivo quanto o atual.

Os modelos de negócios têm evoluído constantemente. Por esse motivo, é essencial que você esteja atento às mudanças de cenário, a fim de colocar em prática as melhores estratégias para aumentar suas vendas e, consequentemente, seu faturamento.

Mas você sabe como fazer um plano de crescimento para tornar o seu negócio escalável? Se a resposta for não, fique tranquilo! Hoje vou explicar tudo sobre o assunto. Acompanhe!

O que é escalabilidade?

Primeiramente, para que você possa fazer um plano de crescimento eficiente, é importante entender o conceito de escalabilidade. Seu conceito diz respeito à produção em larga escala, porém, com custos reduzidos, a fim de aumentar os ganhos sem perder a qualidade do produto.

Sendo assim, quando falo sobre um negócio escalável, estou me referindo àquele que pode ampliar a sua produção, com o objetivo de atingir mais consumidores, mas sem aumentar os investimentos.

Em suma, com esse modelo de negócio, a sua empresa conseguirá produzir mais sem que seja necessário adicionar recursos, fazendo com que você tenha mais condições para destinar os investimentos a outros pontos mais importantes.

A escalabilidade tem a característica de diagnosticar o potencial de uma empresa. E para saber se um negócio é escalável, é preciso levar alguns pontos em consideração, como:

  • o Custo de Aquisição de Clientes (CAC) deve ser baixo;
  • o modelo de negócio precisa ser repetível, ou seja, capaz de ser ampliado em outras regiões;
  • os processos precisam ser ensináveis, isto é, devem ser facilmente replicados;
  • as metas e objetivos precisam ser claros e tangíveis.

Como aplicá-la na minha empresa?

Agora que você já entendeu o que é escalabilidade, vou mostrar como aplicá-la na sua empresa. Acompanhe minhas dicas!

1. Seja criativo

Para colocar a escalabilidade em prática, é preciso ter criatividade, pois o negócio será embasado em inovações e insights que farão com que a empresa possa realizar suas atividades sem comprometer seus custos e, ao mesmo tempo, aumentando os resultados.

2. Faça um plano de crescimento estratégico

Conforme mencionei no início deste texto, para que uma empresa seja bem-sucedida, além de contar com um negócio escalável, ela precisa ter uma plano de crescimento, o qual identificará as estratégias necessárias para que tudo saia conforme as expectativas do empreendedor.

Além disso, por meio dele, você pode prever possíveis cenários que coloquem em risco o bom desenvolvimento do negócio. Assim, é possível criar ações para impedir que isso aconteça.

Pensando nisso, listei, a seguir, os principais passos para criar um plano de crescimento estratégico:

  • defina as metas e objetivos do negócio;
  • faça uma análise minuciosa da necessidade de oferecer novos produtos ou serviços aos clientes;
  • estabeleça quantas pessoas são necessárias para garantir o crescimento da empresa;
  • faça uma boa gestão do capital de giro e seus investimentos;
  • identifique potenciais parceiros de negócio;
  • elabore estratégias de crescimento para o dia a dia.

3. Crie uma cultura organizacional

Fazer com que todos os seus colaboradores entendam os objetivos de um processo escalável, criando essa cultura dentro da empresa, é um passo fundamental para a implementação desse modelo de negócio.

Sendo assim, deixe claro o papel de cada funcionário e mostre como você espera que os processos sejam realizados, sempre entregando feedbacks construtivos para a equipe.

4. Padronize os processos

A padronização dos processos ajudará a garantir que o aprendizado seja mais rápido e eficaz. Isso também refletirá nos resultados do seu negócio, pois, nesse momento, será possível identificar a melhor forma de realizar as atividades dentro da empresa, preservando a qualidade e diminuindo custos.

Dessa forma, todos os colaboradores poderão trabalhar da mesma maneira, diminuindo as margens de erro. Inclusive, os funcionários recém-contratados terão mais autonomia na sua rotina, melhorando a sua produtividade e garantindo excelência nos serviços prestados.

5. Aproveite a tecnologia

A tecnologia veio para facilitar a sua vida, tanto pessoal quanto profissional. Por esse motivo, é de suma importância que você conte com o auxílio dessa ferramenta para implementar a escalabilidade na sua empresa.

Dessa maneira, até mesmo os processos mais burocráticos serão simplificados, permitindo que você e sua equipe consigam focar naquilo que é realmente importante para garantir o crescimento do negócio.

Quais os benefícios da escalabilidade para a empresa?

Ficou claro como colocar a escalabilidade em prática, não é mesmo? Agora você precisa saber quais são seus benefícios. Vamos lá?

É ensinável

Todo processo que é ensinável tem grande potencial de crescimento. Nesse sentido, a escalabilidade pode beneficiar a sua empresa, pois, ao colocá-la em prática, a implementação de mudanças se torna mais fácil, o que fará com que o negócio consiga eliminar os entraves e possa se destacar de seus concorrentes no mercado.

Permite identificar o potencial do negócio

A escalabilidade permitirá que você tenha uma visão mais ampla do seu negócio, podendo conhecer, a fundo, seu potencial. E o melhor: será possível identificar futuros problemas que possam colocar em risco o desenvolvimento da empresa.

Isso tudo é importante porque, infelizmente, o mercado é cheio de incertezas. Por isso, você precisa estar preparado para qualquer situação.

Pode ser replicada facilmente

Quando os processos podem ser replicados, sem nenhum custo adicional, é sinal de que a empresa conseguirá se desenvolver de uma maneira saudável. Nesse sentido, a escalabilidade se mostra como uma grande aliada. Isso porque ela permite a expansão do negócio por meio de um processo repetível.

O plano de crescimento e o de escalabilidade precisam andar juntos, pois eles vão ajudar você a fazer seu negócio decolar e, claro, aumentar o faturamento. Com o passar do tempo, você perceberá o quanto a sua empresa evoluiu, bem como a sua forma de compreender o seu negócio.

Quer receber mais dicas incríveis como essas? Então assine a minha newsletter. Assim, você poderá receber conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail!

Read More...