Finanças e Tributos

5 passos e cuidados para um negócio com crescimento saudável

O caminho natural que todo empreendedor deseja seguir é o desenvolvimento do negócio, certo? Mas quantas dicas a gente ouve por aí que falam apenas do sucesso, sem deixar muito claro as ações práticas para chegar até ele? Por que não se discute sobre crescimento saudável?

É justamente sobre isso que eu falo neste artigo. Reuni 5 passos e cuidados compartilhados por grandes empreendedores que podem servir de inspiração e ajudar você na expansão do seu negócio. Vamos lá?

1. Organize as finanças

Você sabe que o combustível para que seu negócio prospere e renda cada vez mais frutos depende de uma boa gestão financeira. Por isso, o primeiro passo rumo ao crescimento saudável da sua empresa é pulso firme no controle do orçamento.

Olhe com atenção seu fluxo de caixa e verifique se é viável a melhoria da gestão das contas a pagar e receber, ficando sempre de olho na possibilidade de reduzir custos, buscar menores taxas ou até mesmo trocar os prestadores de serviços. É na redução das despesas que você começa a reunir recursos para o crescimento da empresa.

O demonstrativo de resultados é mais uma ferramenta indispensável na organização das finanças. Com ele, você pode acompanhar a saúde financeira do negócio e pensar nos planos de expansão.

2. Adote um software de gestão

Quanto maior a empresa, maiores são as responsabilidades fiscais, financeiras e com a equipe. Já pensou em como pode ser difícil tomar conta de todos esses aspectos só com o uso de planilhas e processos manuais?

E aqui vai um conselho amigo: adote o quanto antes um software de gestão. Também conhecida como ERP, essa ferramenta integra em uma única plataforma todos os dados de gerenciamento das atividades do seu negócio.

Isso gera mais praticidade nas rotinas administrativas, o que contribui diretamente para redução de custos, maior produtividade e cumprimento dos prazos, além de melhorar a tomada de decisões a partir de dados precisos obtidos por meio do software de gestão. Resumidamente, é o passo certo rumo ao crescimento saudável.

3. Invista no capital humano

Dinheiro e tecnologia são recursos indispensáveis na expansão dos negócios, mas eles não valem muito se você ainda comete erros na gestão de pessoas. Propor metas impraticáveis e não ouvir o que a equipe tem a dizer sobre as rotinas de trabalho adotadas são apenas alguns dos problemas que podem comprometer os planos de crescimento.

Sendo assim, invista na capacitação da equipe, valorize aqueles profissionais que estão ao seu lado desde o início e mantenha um canal de diálogo aberto para críticas e sugestões. Considere ainda a possibilidade de contratação para cargos necessários rumo à expansão da empresa.

4. Cultive o bom relacionamento com o cliente

Se você não conhece muito bem os gostos e o perfil dos seus clientes, sugiro que comece uma pesquisa agora mesmo. São eles que transformam a dinâmica do mercado e ditam as necessidades que o seu negócio precisa suprir.

Além disso, não se esqueça de manter um serviço de excelência e oferecer canais de atendimento para que esses clientes possam opinar sobre sua empresa.

5. Capriche nas estratégias de marketing

O crescimento saudável também precisa de um bom plano de marketing pensado em larga escala. Avalie sua marca e faça com que ela represente as estratégias e ações de expansão da sua empresa, mantendo sempre a boa reputação dos produtos e serviços oferecidos.

E como anda a responsabilidade social do seu negócio? Ainda não tem uma estratégia nesse sentido? Esse tipo de ação melhora a imagem da sua empresa e atrai a simpatia do mercado e do público consumidor, que tendem a escolher empresas que apoiam causas sociais.

Gostou das minhas dicas? Tenho certeza que com esses 5 passos e cuidados você certamente vai conquistar o crescimento saudável do seu negócio. Posso dar um último conselho? Assine minha newsletter e acompanhe todas as dicas e histórias que eu compartilho por lá. Nos vemos em breve!

Read More...

Tecnologia

Tecnologia na nuvem: veja agora os 4 benefícios para o seu negócio

Se antes o uso da tecnologia era adotado apenas por grandes empresas, hoje ela deve fazer parte de qualquer empreendimento. Entre os recursos mais adotados e que pode trazer mais benefícios para o seu negócio está a tecnologia na nuvem, também conhecida como cloud computing ou computação na nuvem.

Mas por que tantos empreendedores têm adotado a tecnologia na nuvem e como ela pode ajudar você a resolver os principais desafios da rotina do seu negócio? Pesquisei muito sobre o assunto para ajudar a resolver todas as suas dúvidas e, claro, trazer os principais benefícios da computação em nuvem. Venha conferir!

Tecnologia na nuvem, o que isso quer dizer?

Resumidamente, podemos falar que a tecnologia na nuvem se refere ao uso de serviços (arquivos, programas ou recursos de computação) a partir de informações que estão armazenadas em um servidor conectado à internet.

Parece complicado, eu sei, mas você já utiliza este serviço sem saber. Quando você atualiza seus dados em sua rede social, está fazendo uso da tecnologia em nuvem. Até mesmo verificando o saldo bancário da empresa via bankfone, lá está o cloud computing.

Quais os benefícios da computação em nuvem?

Vamos ao que interessa? Veja agora os 4 benefícios que esse serviço traz para seu negócio.

1. Redução de despesas

Começo a lista de vantagens falando da economia que a tecnologia na nuvem traz para as pequenas e médias empresas. Primeiro, você paga pelo serviço que utiliza porque existem programas totalmente flexíveis para o seu negócio.

Outro ponto importante é que acaba a necessidade de compra de hardwares para instalar, adquirir licenças e configurar os serviços. Ao implementar a tecnologia na nuvem em seu negócio, sua empresa “aluga” o hardware necessário, com acesso aos últimos recursos de tecnologia a um custo bastante acessível.

Como resultado, sua empresa também economiza espaço, consumo de energia e outros requisitos de TI. Isso sem falar na diminuição de despesas com instalação, manutenção de hardware, atualização e suporte. Se você juntar todos esses custos, perceberá a economia inestimável que a tecnologia em nuvem oferece.

2. Mais segurança no armazenamento de dados

Só quem já perdeu ou teve problemas com um computador sabe da importância de um backup seguro. E pior que o risco de perder um equipamento é a perda de dados confidenciais e estratégicos do seu negócio.

O cloud computing é uma excelente maneira de evitar esse problema. Com os seus dados armazenados na nuvem, eles podem ser acessados não importa o que aconteça com os computadores de sua empresa.

Vale destacar ainda que existe um trabalho constante das empresas que prestam esse serviço na nuvem em relação à segurança dos dados, com o uso de certificados de segurança e criptografias. Portanto, você pode dar adeus àquele desespero por não ter feito backup dos seus arquivos mais importantes.

3. Maior integração da equipe

Quanto maior o número de funcionários colaborando em um único documento, maior o risco de haver alguma confusão, especialmente se vocês ainda trabalham enviando arquivos anexados de um e-mail para o outro.

Quando sua empresa migra para a computação em nuvem, todos os arquivos ficam centralizados em um único ambiente. Maior visibilidade leva a uma melhor colaboração e agilidade na resolução de problemas. Mais uma prova de que a tecnologia é importante também para o andamento das rotinas da sua empresa e para o melhor desempenho de sua equipe.

4. Mais flexibilidade

Outro grande benefício da tecnologia na nuvem é a possibilidade de acesso aos arquivos e informações de sua empresa de qualquer dispositivo, em qualquer lugar, a qualquer momento.

Assim, a computação em nuvem permite a criação de arranjos flexíveis de colaboração, como o trabalho remoto. Mas essa tecnologia não é útil apenas para o trabalho fora da empresa, como também torna mais fácil o trabalho dos empreendedores na gestão de seus negócios.

Depois de ver alguns dos benefícios que a tecnologia na nuvem traz para o seu negócio, aposto que você não vê a hora de aderir a ela agora mesmo, certo? Entre em contato conosco e encontre a solução perfeita para sua empresa!

Read More...

Destaque, Finanças e Tributos

Gestão de compras: entenda como fazer na sua empresa

Você sabia que a gestão de compras tem uma função muito importante dentro da empresa? Pois bem, confesso que eu também não conhecia a sua importância até enfrentar algumas dificuldades por causa da falta de conhecimento.

Na verdade, essa ferramenta é fundamental para garantir o bom desempenho da empresa. Por meio dela você conseguirá controlar melhor o seu estoque e outros setores dentro da organização, além de gerir os seus produtos conforme a necessidade do seu time de vendas. Incrível, não é mesmo?

E aí, quer colocar em prática uma gestão de compras eficiente em seu negócio? Então não deixe de conferir essas dicas que separei especialmente para você. Acompanhe!

Realize um planejamento estratégico

É preciso fazer um planejamento estratégico apenas para decidir o que se vai comprar? É claro! Esse passo é importante para que você consiga traçar o melhor caminho para a sua gestão de compras.

Dessa forma, será possível identificar gargalos que podem estar comprometendo o bom desenvolvimento de suas finanças. Além disso, você poderá ter uma visão mais ampla do seu negócio, conseguindo avaliar quais fornecedores não dão problemas no momento da entrega, quais mercadorias são mais procuradas etc.

Estabeleça quais serão os seus objetivos

Para alcançar resultados positivos, você precisa saber onde quer chegar, certo? Ao definir seus objetivos, será possível fazer com que a sua equipe consiga trabalhar mais focada — otimizando, assim, a sua produtividade. Afinal, eles saberão exatamente o que fazer para chegar ao resultado final.

Com o passar do tempo, você perceberá que até os problemas serão resolvidos pelo seu time, pois eles estarão preparados para isso!

Faça um controle rigoroso

Já imaginou uma empresa anunciar que um produto está à venda, mas, quando o cliente se dirige ao estabelecimento para comprá-lo, o vendedor se dá conta de que ele não está mais em estoque? Pois é, situações como essa são mais comuns do que pensamos!

Por esse motivo, é essencial que você faça um controle rigoroso das suas mercadorias, analisando quais delas são essenciais para o bom funcionamento da empresa, para não ser pego de surpresa.

Fique atento aos orçamentos

Comprar suas mercadorias do primeiro fornecedor que aparecer não é uma boa prática. Falo isso porque conheço a importância de realizar orçamentos para garantir que, além de adquirir produtos de qualidade, também estou atento às finanças do meu negócio.

Suas decisões precisam estar embasadas em dados concretos, sendo assim, procure sempre verificar quais são os valores disponíveis para melhorar a sua gestão de compras.

Saiba negociar

De fato, saber negociar é um fator fundamental na hora de fazer uma gestão de compras eficiente. Por isso, antes de conversar com seus fornecedores, faça uma análise de mercado a fim de verificar se os preços que serão apresentados são mesmo compatíveis com a realidade.

Feito isso, negocie com seus fornecedores: faça orçamentos, compare a qualidade dos produtos e o tempo de entrega etc. Esses fatores são fundamentais para fazer uma negociação positiva para o seu negócio.

Enfim, podemos resumir que, ao fazer uma gestão de compras eficiente, você utilizará os recursos da sua empresa de forma a possibilitar que os investimentos sejam realizados em um momento oportuno, sem prejudicar o seu controle financeiro!

Então, gostou de saber um pouco mais sobre gestão de compras? Agora, aproveite para conferir também quais são os conceitos básicos de gestão que todo empreendedor precisa dominar!

Read More...

Desenvolvimento Humano

Millennials: 4 desafios que eles trazem para o mundo dos negócios

Não é segredo para ninguém que a geração millennials está cada vez mais ativa no mercado, certo? Mas apesar de oferecer diversas vantagens para os negócios, ela traz alguns desafios que precisam ser superados para garantir o bom desenvolvimento das organizações.

Eu bem sei que trabalhar com pessoas não é uma tarefa muito fácil, principalmente quando existem gerações diferentes desempenhando diversos papéis dentro da empresa. Nesse momento, é importante saber lidar com a situação, a fim de encontrar as melhores soluções para o caso.

Pensando em ajudar, escrevi este artigo para mostrar quais são os 4 principais desafios que a geração millennials trouxe para o mercado de trabalho e também quais as oportunidades. Continue comigo e confira os detalhes!

1. Necessidade por ambientes e soluções dinâmicas

Empresas que oferecem soluções e ambientes dinâmicos são as que mais chamam a atenção da geração millennials. Esse tipo de clima organizacional é importante para motivar os funcionários, aumentar a produtividade e melhorar o relacionamento entre eles.

Sendo assim, é de suma importância envolver seus colaboradores nas decisões estratégicas da empresa. Essa prática poderá gerar melhores resultados para o seu negócio, pois o engajamento se tornará mais natural, fazendo com que todos os colaboradores possam trocar ideias e informações visando sempre o bom desenvolvimento da empresa.

2. Cultura organizacional que adota a diversidade

Um fato curioso sobre os millennials é que eles levam em consideração se a empresa tem uma cultura organizacional que preza pela diversidade e inclusão. Acredito que eles observam muito essa questão porque são considerados a geração mais diversificada que já existiu.

O entusiasmo com suas filosofias e políticas está enraizado em suas personalidades, tornando essa característica natural. Dessa forma, se você pretende atrair ou reter os millennials em sua organização, é importante começar a pensar em programas e incentivos que apoiem a diversidade e inclusão.

3. Necessidade de crescimento

Millennials precisam de estímulos para melhorar a sua capacitação, pois estão sempre em busca do desenvolvimento constante, a fim de alcançar cargos melhores dentro da empresa. Sendo assim, a organização que não investe nesses quesitos está fadada a perder seus talentos para os concorrentes.

Investir no crescimento de seus colaboradores faz com que eles se dediquem mais ao trabalho. Nesse momento, ideias revolucionárias podem surgir, as quais poderão melhorar os resultados da organização.

4. Ênfase na qualidade de vida

Acredito que todas as pessoas almejam uma qualidade de vida melhor, certo? Assim sendo, é fundamental que a empresa tenha uma gestão de benefícios eficiente, fazendo com que seus colaboradores se sintam motivados a permanecer nela.

A geração millennials presta muita atenção nesse detalhe. Essas pessoas dão preferência a empresas que demonstram preocupação com o bem-estar de seus funcionários. Essa prática os mantêm engajados com a sua visão, pois dessa forma eles sentem que a organização os valoriza.

Os millennials não estão impactando apenas o mercado de trabalho, mas também têm mudado o comportamento de consumo. E esse é outro fator ao qual você deve ficar atento. Pesquisas já revelaram que 74% desse tipo de consumidor realiza pesquisas online antes de tomar qualquer decisão de compra — fato que não acontecia antigamente.

Levando tudo isso em consideração, reflita sobre a importância em gerir diversas faixas etárias na força de trabalho da sua empresa. Com tanto conhecimento agregado e inovação, o seu negócio só tem a ganhar.

Gostou do meu artigo? Então aproveite a oportunidade para compartilhá-lo nas redes sociais e ajudar mais pessoas a superarem os desafios que os millennials trazem para o mundo dos negócios!

Read More...

Empreendedorismo

Como estruturar bons processos de gestão? Entenda aqui!

Não é fácil administrar as atividades diárias de uma empresa, tomar decisões acertadas, planejar as ações futuras e atingir aquela meta desejada, concorda? Porém, tudo isso é possível com uma única ação: estruturando bons processos de gestão na sua empresa!

Neste post, vou lhe explicar o que é processo de gestão e qual a sua importância para as organizações, além de listar 4 dicas para implementá-lo de maneira prática. Continue lendo e confira!

Afinal, o que é processo de gestão?

Depois da revolução industrial, como o próprio nome sugere, os negócios passaram por uma grande mudança. Agora, a escala de unidades produzidas, o número de funcionários e os objetivos das empresas aumentaram consideravelmente. Com isso, novas necessidades surgiram para os negócios.

No intuito de alcançar esses objetivos, viu-se a exigência de dirigir as empresas por meio de um esforço organizado, ou seja, métodos ou estratégias que garantissem a eficácia do processo produtivo. Isso foi chamado de gestão.

E, em suma, o conjunto desses procedimentos, que visam direcionar os negócios, são chamados de processos de gestão.

Mas, qual a sua importância para um negócio?

Imagine um conjunto de ações que lhe permitam ter o controle de cada atividade da sua empresa. Imaginou? O que isso possibilita?

Permite saber de informações muito importantes para atingir suas metas. Entre elas, posso destacar:

  • prever os resultados — sabendo cada ação, pode-se estimar a reação;
  • encontrar as falhas — visualizando os pontos que não atingiram os objetivos;
  • ajustar os processos — sanando as falhas para alcançar o alvo.

Então, como estruturar os processos de gestão de uma forma prática?

Nesse ponto, você deve estar se perguntando: “Ok, mas como faço isso no meu negócio?”. Dou aqui umas dicas:

Faça um planejamento estratégico

A primeira coisa necessária é saber onde se quer chegar. Para isso, é necessário ter um planejamento estratégico e alinhado ao objetivo.

Assim, finalmente chegamos ao ponto crucial: “como tomar decisões corretas?”. Para isso, são necessários dados. “Mas, como conseguir dados consistentes?”. É aí que entra a tecnologia.

Imagine que no mês de janeiro seu negócio teve uma pequena procura. O que aconteceria? Seu estoque ficaria lotado e seu financeiro apertado devido aos gastos mensais.

Agora, imagine que você já tivesse um software há um ano e que ele permitisse visualizar o número de negócios a cada mês. Ao checar os dados do mês de janeiro, você constataria a queda nas vendas. Com isso, poderia se planejar e adotar a estratégia de comprar menos peças para janeiro do ano seguinte.

Faça um planejamento operacional

Baseado no planejamento estratégico, você seleciona uma sequência de atividades com o objetivo de definir um plano de ação. Define os meios e os recursos, além de estruturar e quantificar o plano.

Lembra da queda nas vendas? Nesse ponto, você pode checar e observar que comprou 100 peças naquele janeiro e vendeu 30. Dessa forma, define que no próximo só comprará 50 unidades.

Execute o planejamento

Coloque em prática todas as ações que foram planejadas e definidas nas etapas anteriores para que os resultados se alinhem aos almejados. Para conseguir isso, você pode utilizar uma ferramenta que permita simplificar e agilizar as ações executadas, além de registrar e interagir entre os setores.

Faça o controle

Por fim, garanta que a plataforma permita comparar os números pretendidos aos alcançados. Isso permite reduzir a divergência de informações, aumentando a confiabilidade e simplificando o controle.

Então analise os resultados e se forem diferentes do pretendido, reorganize e ataque!

Por exemplo, se você viu que o saldo final não foi o esperado, abra a sua plataforma e cheque área por área. Observe o relatório financeiro, a entrada e saída de estoque, o desempenho de cada funcionário, as notas emitidas, a conciliação bancária etc. O ponto que não se alinhou ao planejado deve ser ajustado.

Estruturar bons processos de gestão é de grande importância para o alcance dos objetivos das organizações e a tecnologia trouxe um avanço significativo para implementá-los de uma maneira simples, por meio da troca de informações precisas entre os setores, de forma muito mais ágil, segura e eficaz.

E aí, gostou do post? Quer receber mais conteúdos indispensáveis como esse? Assine nossa newsletter!

Read More...

Empresário e Pessoa física

5 passos essenciais para profissionalizar empresas familiares

Posso afirmar com toda certeza que a falta de profissionalização na gestão é uma das maiores causas de mortalidade dos negócios. E esse é um dos grandes desafios das empresas familiares, especialmente, daquelas que baseiam suas decisões na intuição ou não se adaptaram às mudanças do mercado.

Mas se a profissionalização das empresas familiares é um desafio a ser vencido, estou aqui para ajudá-lo! Preparei um passo a passo com 5 dicas essenciais para a transição dos membros da família em profissionais preparados para fazer o negócio crescer. Vamos a eles?

1. Defina cargos e qualifique a equipe

Em casa, as decisões funcionam em comum acordo e tem sempre alguém com uma ideia melhor de como resolver as coisas, certo? Na sua empresa não pode ser assim, por isso, é necessário que cada familiar tenha seu cargo, função e atividades a desempenhar bem definidos de acordo com as competências de cada um.

Não é necessário mudar o gestor para profissionalizar sua empresa familiar. O importante é que esse gestor esteja preparado para desempenhar o cargo de liderança, assim como os demais profissionais.

A ajuda da equipe de RH pode ajudar a avaliar o quanto a família está preparada ou não e o que pode ser feito para qualificá-la.

2. Faça um planejamento do negócio

Parece bobagem, mas conheço algumas empresas familiares que acreditam que as regras e processos comprometem a rotina dos negócios e tomam suas decisões à medida que os eventos surgem. É um grande erro, pois a base de um boa administração do negócio só acontece a partir de um planejamento bem executado.

O ponto positivo do planejamento é que a definição de regras e processos administrativos ajudam a reduzir custos operacionais e a melhorar a tomada de decisões a partir de fatos e não apenas da emoção.

Aproveite esse planejamento para repensar a missão, visão e valores da sua empresa. No caso das empresas familiares, esse pode ser um grande diferencial em relação à concorrência.

3. Estabeleça uma política de distribuição dos lucros

Outro problema comum na falta de profissionalização das empresas construídas por familiares, é a distribuição dos lucros. Lembre-se que o lucro da empresa não deve ser tratado como fonte de renda da família, acessada o tempo todo.

Elabore uma política de remuneração que não comprometa o crescimento da empresa. Pró-labores, cotas dos acionistas, salários dos colaboradores que não são da família devem aparecer na planilha de gastos.

No caso das empresas que possuem muitos funcionários da família trabalhando, uma estratégia é adotar o pagamento de salário, de acordo com o cargo e qualificação profissional. Desse modo, ele receberá pelo trabalho realizado e não apenas por fazer parte da família.

4. Adote um software de gestão

Não posso falar sobre profissionalização da empresa familiar sem sugerir o uso de um software de gestão: o famoso ERP. E nem venha com aquela clássica frase: “Eu comecei meu negócio sem isso, por que preciso dele agora?”.

ERP é uma ferramenta indispensável que ajuda você a reduzir os custos, aumentar a produtividade, cumprir os prazos e, principalmente, fornecer dados precisos sobre o negócio, fundamentais para a tomada de decisões. Após o software de gestão, você não vai mais conseguir pensar em gerir sua empresa familiar sem ele.

5. Planeje a sucessão

Um ponto delicado nas empresas de gestão familiar é definir o sucessor. Isso acontece porque a identidade do gestor acaba caracterizando também o negócio e uma má escolha na sucessão pode gerar a desconfiança do mercado.

O primeiro passo é pensar em uma possível linha sucessória um bom tempo antes da substituição, afinal, é preciso que esse futuro sucessor tenha interesse em assumir a função.

Em seguida, é preciso prepará-lo tecnicamente para assumir o comando da empresa, sempre alinhado com a missão, visão e valores do negócio.

Sei que a gestão das empresas familiares não é fácil, mas com esses passos que eu trouxe para você, a profissionalização do seu negócio tem tudo para dar certo. Quer ter acesso a mais assuntos como esse? Então, siga as nossas páginas no FacebookLinkedInYouTubeTwitter e Google Plus.

Read More...