Empreendedorismo, Marketing Digital, Tecnologia

Aprenda agora como abrir um e-commerce com esses 6 passos!

A popularização da tecnologia e a facilidade de adquirir equipamentos conectados à internet tornam o mundo digital cada vez mais atraente para consumidores de qualquer segmento do mercado. Atualmente, adquirir calçados ou até mesmo fazer as compras básicas do mês pela internet não é mais novidade. Por isso, abrir um e-commerce deixou de ser uma inovação para se tornar uma necessidade dos empreendedores.

É por meio dessas lojas virtuais que as empresas conseguem ampliar seu público, otimizar os investimentos e maximizar os resultados mediante uma concorrência mais competitiva com outros negócios do mesmo segmento.

Mas, apesar de muitos acreditarem que abrir um e-commerce é viável apenas para grandes empresas, qualquer pessoa jurídica pode ter um comércio eletrônico. Confira, a seguir, os 6 passos para embarcar nessa jornada e esclareça suas dúvidas sobre como colocar o seu negócio na internet.

1. Estude o mercado antes de abrir um e-commerce

Assim como no mundo físico, a concorrência nas vendas online pode ser implacável. Mas seja em um ou no outro, uma empresa tem mais chances de obter sucesso se estudar seu mercado.

Por isso, pesquise seus concorrentes, analise suas propostas de negócio e acompanhe as ações de marketing. Isso certamente o ajudará a entender melhor como as outras empresas funcionam e qual diferencial elas oferecem.

Com base nessas informações e no estudo minucioso do seu público, é possível identificar com facilidade pontos falhos na concorrência e estabelecer um modelo de negócio diferenciado.

2. Definia o seu modelo de negócio

Com o estudo de mercado feito, você será capaz de pensar em estratégias para se diferenciar dos concorrentes e, dessa forma, definir o modelo de negócio da sua empresa com uma margem de erro menor.

Nesse passo, é importante que você pense em todo o processo de comércio pela internet antes mesmo de abrir um e-commerce. Ou seja, você já deve ter um planejamento de como será a produção, o processo de logística e entrega (algo muito importante em lojas virtuais) e de que forma poderá se diferenciar dos demais.

Apenas após esse processo — que pode levar alguns meses — é que você poderá partir para as questões técnicas da abertura de um comércio eletrônico. Se estiver sem inspiração, conheça 10 ideias de negócio online que geram lucro.

3. Pesquise a plataforma ideal

Sabendo o que sua empresa vai vender, para quem e como, você precisa definir uma plataforma ideal para abrir o seu e-commerce. Você pode alugar uma loja virtual, no modelo SaaS (Software como Serviço, ou Software as a Service, em inglês), ou até mesmo construir uma aplicação do zero.

O modelo SaaS tende a ser mais indicado às pequenas empresas, pois demanda investimentos menores e tempo mais curto para o lançamento do site. Já as plataformas próprias normalmente são recomendadas para grande empreendimentos.

Para escolher a plataforma ideal, imagine o seu modelo de negócio e questione se as plataformas selecionadas têm os recursos necessários, como a venda de assinaturas ou produtos digitais, fácil integração com outras ferramentas ou a possibilidade de personalizar a loja de acordo com a sua identidade visual.

Existem plataformas no mercado que oferecem até mesmo serviço de blog, o que pode contribuir para o ranqueamento do seu site nos buscadores, por meio de boas práticas de SEO.

4. Escolha um bom serviço de hospedagem

Por que escolher a plataforma antes mesmo de definir a hospedagem? É simples: algumas plataformas de e-commerce não possibilitam a instalação nos servidores da empresa.

Por isso, dependendo da plataforma definida, você sequer precisará contratar um serviço de hospedagem para deixar a sua loja virtual disponível na internet. Vale lembrar, no entanto, que esse é um ponto delicado para gestores de e-commerce.

Isso porque a estabilidade da loja na internet e a proteção dos dados dos clientes é fundamental para passar credibilidade aos consumidores. Hoje em dia, mesmo as grandes empresas depositam confiança em negócios especializados em hospedar e cuidar da segurança de lojas virtuais.

5. Explore nichos de mercado

Ao estudar o segmento em que pretende atuar e definir um plano de negócio, certamente você será capaz de visualizar nichos de mercado que podem ser explorados. Trata-se de parcelas da população que não estão satisfeitas com determinado produto ou serviço.

Esse processo de definição de produtos do e-commerce é um passo importante para que a versão virtual da sua empresa comece a se destacar e, com a ajuda de um atendimento de qualidade, transformar os consumidores em fãs da sua marca.

As empresas de moda que se especializaram em tamanhos plus size são bons exemplos de empreendimentos que souberam explorar os nichos de mercado. Elas perceberam que algumas pessoas estavam carentes de produtos de qualidade voltados a esse perfil de público e passaram a se destacar atendendo à demanda.

6. Invista em mídia online

Ainda que você execute todos os passos anteriores com atenção e dedicação, pode ser que se depare com dificuldades para manter sua loja virtual. Isso porque na internet não há limitação geográfica.

O que quero dizer é que uma loja de bairro conta com um público limitado — mesmo que invista em propaganda —, mas também com uma concorrência menor. Já na internet, os e-commerces não têm essa limitação de região física. Eles estão disponíveis para o mundo inteiro e concorrem com lojas virtuais de todo o planeta.

Por isso, ao abrir um e-commerce, você precisa estar ciente de que terá que investir em mídia online, como anúncios no Google Adwords ou campanhas publicitárias em redes sociais para tornar a sua loja virtual conhecida para um número cada vez maior de pessoas. Afinal, se a sua empresa não se comunicar com seus prospects, como eles saberão que ela existe?

Em resumo, a abertura de uma loja na internet demanda tempo para planejamento e tomada de decisões acertadas, como a definição de uma plataforma ou um servidor de hospedagem. E ainda que seu modelo de negócio seja inovador, você precisará investir em publicidade para otimizar seus resultados, focando, principalmente, em nichos do mercado.

Apesar de assustador, o processo de abrir um e-commerce não é um bicho de sete cabeças e, como dito na abertura deste post, pode maximizar os resultados de vendas, alcançando um público maior e até mesmo ampliando a margem de lucro da sua empresa.

Para ficar sempre por dentro de dicas valiosas como as tratadas aqui, não se esqueça de assinar minha newsletter. Assim, você receberá inúmeros conteúdos e materiais exclusivos.

Read More...

Empreendedorismo, Tecnologia

Tecnologia para empreendedores: conheça as principais ferramentas!

Você sabe como a tecnologia pode contribuir para o seu negócio? Atualmente, empreender exige alta capacidade de inovação, além de produtividade máxima. Afinal, só assim é possível se manter competitivo e não ser engolido pela concorrência.

Contudo, muitos empreendedores não percebem o auxílio que as ferramentas tecnológicas podem oferecer para que suas empresas se desenvolvam e cresçam plenamente. E mesmo aqueles que conhecem a importância dos softwares se deparam com a mesma dúvida: quais ferramentas utilizar?

Nesse post resolvi falar sobre a tecnologia para empreendedores e como ela pode caminhar junto com o seu negócio. Ao final, deixo algumas dicas de ferramentas que você pode utilizar na sua empresa. Continue lendo e confira!

Qual é a contribuição da tecnologia para os empreendedores?

Muitos empreendedores não sabem, mas a desorganização, a burocracia e, consequentemente, a baixa produtividade têm minado muitos negócios por aí.

Os colaboradores perdem boa parte do expediente de trabalho em procedimentos administrativos. Com isso, horas que poderiam render lucro são desperdiçadas todos os dias. Ao considerar um ano, o empreendedor deixa de ganhar dinheiro nos vários dias aos quais esse tempo corresponde. E, para piorar, gasta ainda mais para contratar uma mão de obra que resolva essas burocracias.

É complicado realizar ações essenciais de um negócio — como elaborar um planejamento estratégico, fazer o controle de estoque e definir o orçamento — apenas com a ajuda do Excel.

Por outro lado, as ferramentas tecnológicas automatizam as atividades, e reduz a perda de tempo, aumenta a produtividade, simplifica as atividades e ainda diminui os erros. Dessa forma, é possível obter diferencial competitivo e levar a empresa para outro nível.

Quais são as principais ferramentas?

Wix

Essa é a solução da tecnologia perfeita para quem deseja criar uma página, mas não sabe por onde começar. O Wix é uma plataforma voltada para a construção de sites com tudo o que você precisa para desenhar o seu próprio website de forma simples, gratuita e totalmente personalizável.

Funcionalidades

A ferramenta permite a elaboração de um site ou blog por meio de um editor intuitivo — sem a necessidade de conhecimentos em programação. Basta, apenas, arrastar e soltar os componentes.

Ela oferece ainda uma hospedagem segura e um domínio sem custos, além de disponibilizar mais de 500 templates prontos para servir de base.

Outras possibilidades é a construção de lojas virtuais e o desenvolvimento de aplicativos móveis para o negócio. Por meio da plataforma seu empreendimento consegue receber pagamentos, gerenciar os pedidos e administrar as entregas.

O Wix também permite realizar uma análise completa do tráfego do seu site, monitorando o número de visitantes, a origem dos acessos, entre outros aspectos.

Passos para criar um site utilizando o Wix

 

Como criar site gratis

 

Se você não sabe como criar um site grátis, a plataforma disponibiliza diversos tutoriais. A seguir, confira as principais etapas.

1 Defina um objetivo

Antes de criar um site ou blog, é importante definir o objetivo dessa estratégia. Para isso, faça perguntas como: o propósito é realizar vendas, gerar leads ou fortalecer a marca da empresa?

Com base nas respostas, reflita sobre o que não poderá faltar em sua página.

2 Escolha um visual

Explore a aba de templates do Wix e busque elementos que atendam seus objetivos. A plataforma permite elaborar um modelo do zero ou compor uma página por meio de esquemas prontos.

3 Crie conteúdos

Após concluir a etapa anterior, desenvolva materiais relevantes para o seu público-alvo, como blogposts, infográficos, e-books, entre outros. Utilize as imagens disponíveis na ferramenta e adicione botões para convidar o visitante a realizar alguma ação dentro de sua página, como seguir o perfil da empresa nas redes sociais, baixar um conteúdo etc.

4 Integre sua página às redes sociais

Experimente adicionar uma barra com os ícones das principais redes sociais. Desse modo, os usuários poderão compartilhar os conteúdos da sua página nas redes, contribuindo para a visibilidade do seu negócio.

5 Otimize o SEO

O Wix SEO Wiz é mais um recurso extremamente útil oferecido pela plataforma. Ele informa ações necessárias para melhorar o ranqueamento das páginas junto às ferramentas de pesquisa.

Google Adwords e Facebook Ads

Se o conteúdo do seu negócio ainda não está nas primeiras páginas do Google — ou até está, porém você quer uma exposição maior —, a tecnologia de anúncios pagos pode ser uma boa alternativa.

Ao contratar esse tipo de serviço por meio do Google AdWords ou Facebook Ads, é possível garantir que suas páginas sempre estejam em locais de destaque nos buscadores e nas redes sociais.

Além disso, você consegue segmentar a exposição dos anúncios, a fim de que eles apareçam mais para pessoas com o perfil que sua empresa procura.

LeadLovers

Após atrair pessoas para os seus conteúdos, é importante manter um relacionamento próximo. Com isso, é possível fidelizar a clientela atual e encaminhar aqueles contatos interessados para as etapas seguintes, a fim de que o desejo de fazer negócios com sua empresa seja fortalecido.

Para isso, uma ótima ferramenta é o LeadLovers. Com ela você pode aumentar as vendas automatizando sua estratégia de marketing digital.

Nela, você encontrará diversos recursos que facilitarão as ações dessa área, como criar páginas, elaborar e-mails personalizados e segmentá-los — inclusive, é possível identificar quais foram abertos.

E mais: esse tipo de ferramenta possibilita o envio automatizado de SMS, integração com diversos outros serviços — como os de pagamento —, criação de área de membros, cursos e até chats.

Pipedrive

Não adianta atrair pessoas para o seu site, conseguir o e-mail ou o telefone delas e contratar ferramentas para automatizar as mensagens, se você não mantiver um controle organizado sobre a etapa do processo na qual cada uma delas se encontra. Afinal, com o crescente volume de clientes e interações, torna-se difícil manter uma boa comunicação.

Para gerenciar o relacionamento com o consumidor, por meio da organização das informações e atividades, é importante usar um software de gestão de vendas, como o Pipedrive.

A ferramenta facilita a visualização do processo de vendas e melhora a eficiência na gestão das atividades comerciais. Com isso, é possível oferecer uma abordagem mais agradável, personalizada e com maior probabilidade de fechar a compra.

GestãoClick

Para que um negócio possa crescer de maneira sólida, além de se preocupar com ferramentas que contribuam com o marketing e vendas, como as já citadas, é fundamental encontrar plataformas que facilitem a gestão da empresa como um todo.

Um software de gestão empresarial, como o GestãoClick, permite que você controle, em um só lugar, a administração de vários setores do negócio, como o financeiro, o de vendas, o de compras etc. — todos reunidos de forma simples e intuitiva.

Com um instrumento desse tipo, você pode cadastrar os seus produtos, serviços, clientes e fornecedores. A ferramenta executa automaticamente os processos, de modo que, ao realizar uma venda, a quantidade de produtos registrada no estoque é reduzida, assim como é gerada uma conta a receber no setor financeiro e assim por diante.

Outras funcionalidades são:

  • existência de um módulo de vendas no balcão, que permite uma venda mais fluida;
  • emissão de notas fiscais;
  • geração de etiquetas, relatórios e boletos.

Dessa forma, se torna muito mais simples conhecer, organizar e direcionar todos os setores do negócio, pois, com uma única ferramenta, você pode saber o que está acontecendo em cada departamento.

Atualmente, existem sites que reúnem ferramentas de tecnologia para empreendedores. Você pode acessá-los, selecionar o departamento que deseja melhorar e, a partir disso, escolher uma das opções disponíveis. E mais: elas podem ser testadas gratuitamente por um determinado período.

Acelerar o desenvolvimento da empresa é um desafio para qualquer empreendedor, por isso, muitos buscam instrumentos que possam auxiliá-los. Afinal, a profissionalização e o crescimento de um negócio estão interligados a essas ferramentas.

É normal que você não conheça todas as soluções disponíveis e como elas podem ajudá-lo. No entanto, espero que com essas dicas você tenha entendido um pouco mais sobre a importância da tecnologia para empreendedores, pois, por meio dela, você poderá levar o seu negócio a um novo patamar.

E para se manter atualizado sobre as novidades do mercado, siga meu perfil nas redes sociais. Você pode me encontrar no LinkedInFacebookTwitter e YouTube!

Read More...

Empreendedorismo, Tecnologia

Automação: o que é? Entenda como pode transformar sua empresa

Você já ouviu falar em automação, certo? Mas você realmente sabe quais são os benefícios dessa ferramenta para a sua empresa? Até pouco tempo atrás eu não sabia, mas, depois que entendi a importância desse recurso, decidi compartilhar com meus leitores algumas informações valiosas, pois todos devem aproveitar essa oportunidade!

A automação consiste em tornar automáticos os processos que controlam e comandam a rotina de uma empresa, a fim de otimizar as atividades. O objetivo é deixá-las mais rápidas e, ao mesmo tempo, eficientes.

Tendo isso em mente, é muito importante que você compreenda como a automação pode transformar a sua empresa. Continue a leitura deste artigo para descobrir mais detalhes sobre o tema.

Quais são os benefícios da automação?

Para te mostrar como é vantajoso a automação na sua empresa, listei os principais benefícios que ela traz. Acompanhe!

Aumento da produtividade

A automação vai ajudar o seu negócio a ampliar a produtividade sem que seja necessário contratar novos funcionários. Isso porque ela ajuda a simplificar os processos, fazendo com que a sua equipe consiga produzir com mais rapidez.

Seu impacto será ainda maior em processos burocráticos e repetitivos, permitindo que todos tenham mais tempo para focar em estratégias ou atividades mais importantes. Consequentemente, a sobrecarga de trabalho dos colaboradores diminuirá, motivando-os a sempre apresentar soluções para determinados problemas.

Redução de custos

A automação também auxilia na redução de custos.  Com ela não é necessário contratar novos funcionários para atender às demandas do negócio.

O mesmo acontece com as despesas relacionadas a papel, impressão entre outros itens administrativos, pois tudo passa a ser feito por meio de um sistema online.

Além disso, com o auxílio da automatização de processos, é possível ter um controle maior sobre o estoque, o que evita que compras em excesso sejam realizadas e elimina a necessidade de fazer aquisições de última hora.

Otimização do fluxo de trabalho

A otimização do fluxo de trabalho ajuda a sua empresa a ter um melhor desenvolvimento e, nesse quesito, a automação só vem a somar. Por meio dela, os processos poderão ser padronizados de uma maneira automática, diminuindo a necessidade de refações — que muitas vezes comprometem o progresso da empresa.

As margens de erro também são reduzidas, facilitando uma tomada de decisão mais eficiente, livre de falhas que possam prejudicar o negócio.

Melhora da qualidade dos serviços prestados

Com uma margem de erro menor, a qualidade dos serviços prestados aumenta. Isso porque a automatização consegue gerar informações precisas sobre o negócio, permitindo que o gestor tenha uma visão mais ampla dos aspectos que têm gerado bons resultados.

Além disso, a tomada de decisão consegue ser baseada em dados concretos. Isso faz com que os investimentos sejam direcionados para os setores corretos, sem comprometer o orçamento da empresa.

Em quais setores a automação pode atuar?

Agora que você já conheceu os benefícios da automação, é importante entender em quais setores ela pode ser implementada. Confira a lista dos principais, a seguir.

Gestão de clientes

Já imaginou como seria bom fazer com que seu cliente não precisasse esperar para ser atendido e como isso poderia melhorar a experiência dele com a sua marca? Pois saiba que a automatização pode ajudá-lo a alcançar esse objetivo!

Isso porque a tecnologia permite que você tenha todos os dados de seus clientes sempre à mão, incluindo o histórico de compras. Logo, é possível fazer uma análise de crédito rápida e criteriosa para possibilitar as futuras compras.

Gestão de contratos

gestão de contratos é uma área muito importante dentro de uma empresa, pois é por meio dela que são estabelecidos os deveres e direitos do empresário, fornecedores, clientes, prestadores de serviços etc.

Por esse motivo, tudo precisa ser feito com máxima eficiência, pois os documentos produzidos vão proporcionar a você um ótimo suporte em casos de ações judiciais. Além disso, poderão livrá-lo de prejuízos em situações de cobranças indevidas.

Nesse sentido, a automatização vem para ajudá-lo a organizar esses documentos. Alguns softwares já oferecem modelos prontos de contratos, fazendo com que você apenas tenha que eliminar ou acrescentar algumas informações.

Gestão de marketing

As campanhas de marketing precisam ser mensuradas, a fim de verificar se elas estão dando o retorno esperado. Nesse sentido, a automação se torna fundamental, pois ela possibilita que você tenha acesso a dados importantes que fazem toda a diferença na hora de planejar novas ações de marketing.

E mais, existem sistemas que criam anúncios automáticos: basta programá-los para serem lançados em determinada data e o sistema se encarrega das próximas etapas. Isso otimiza o tempo da equipe e facilita a criação de novas estratégias.

Gestão comercial

A gestão comercial tem participação direta na rentabilidade e faturamento do negócio. Assim, é importante automatizá-la, pois, dessa forma, será possível ter um controle maior das suas despesas, das vendas e também da tomada de decisões.

Gestão financeira

gestão financeira é a base de qualquer negócio. Na falta dela, todos os setores perecerão, afinal, sem um bom fluxo de receita não há como a empresa pagar suas obrigações. Sendo assim, é importante que você compreenda que a automação pode se tornar uma grande aliada nesse setor.

Existem sistemas que oferecem gráficos e relatórios que facilitam a rotina do gestor financeiro. Ademais, muitos deles emitem alertas com avisos sobre a proximidade da data de vencimento de contas a pagar, evitando que a empresa tenha que arcar com juros e multas desnecessárias por falta de atenção.

Por fim, o fluxo de caixa também é otimizado. Assim, o gestor pode observar gargalos que estão impedindo o crescimento do negócio.

Percebeu como a automação pode beneficiar a sua empresa em todos os setores? Então, o que você está esperando para implementá-la em seu negócio? Saia na frente da concorrência e aproveite ao máximo as vantagens desse recurso!

E se você gostou dessas dicas e quer ter acesso a mais informações sobre o tema, assine a minha newsletter. Assim, você receberá diretamente na sua caixa de entrada outros conteúdos relevantes como este.

Read More...

Empreendedorismo

Empreendedorismo digital: o que é e como entrar nessa tendência?

Você já pensou em empreender com comodidade? Imagine ter o seu próprio negócio e ainda garantir aquele tempinho com a família. Seria um sonho, não é mesmo? No entanto, muitos empreendedores não sabem que isso é possível. Para tanto, basta adotar um simples modelo de negócio: o empreendedorismo digital.

Sabendo disso, no post de hoje, vou trazer para você o conceito desse tipo de negócio, quais vantagens ele oferece e o que é necessário para começar. Continue a leitura e confira!

O que é empreendedorismo digital?

Esse é um conceito que se baseia na estratégia de estruturar um empreendimento focando principalmente no meio digital. Basicamente, isso quer dizer que o modelo de negócio vai oferecer produtos ou serviços pela internet.

Nessa linha, é possível atuar de várias maneiras: desenvolvendo produtos próprios — como material digital, apostilas, cursos, conteúdo etc. —, comercializando mercadorias de terceiros, entre outras opções.

Quais são as principais vantagens dessa estratégia?

Tem custo baixo

O maior beneficio para quem pretende empreender escolhendo esse modelo é que, diferentemente de um empreendimento tradicional, não será necessário investir muito dinheiro para começar o negócio.

O fato de um empreendimento digital não precisar de uma estrutura física complexa, como local para armazenamento, escritórios, máquinas industriais e diversos funcionários, permite que os custos para manutenção sejam reduzidos, e o investimento inicial, mais baixo.

Oferece flexibilidade

Outro aspecto que chama a atenção para esse tipo de negócio é a possibilidade de trabalhar no momento mais favorável e da maneira mais conveniente.

Cada pessoa tem um horário preferido para realizar as suas atividades, assim como uma forma específica de executá-las. Entretanto, em uma empresa comum, você está restrito aos horários predefinidos, assim como aos procedimentos estabelecidos para as tarefas.

Já um negócio digital assegura flexibilidade e uma melhor qualidade de vida ao permitir conciliar a rotina pessoal e o trabalho.

Não sofre com barreiras geográficas

Em negócios tradicionais, muitas vezes o empreendedor fica restrito a negociar com clientes que residam nos arredores da empresa. No entanto, no empreendedorismo digital não há essa barreira geográfica para os negócios. Você pode vender para qualquer lugar do Brasil e, inclusive, do mundo! Com isso, é possível obter um lucro maior.

Proporciona mais oportunidades

A consequência direta de não haver barreiras geográficas é que as possibilidades são muito maiores. Além do mais, os negócios digitais não fecham as portas durante o período da noite, ou mesmo no decorrer de feriados e fins de semana. Com isso, é possível realizar vendas por um período maior de tempo.

Imagine a quantidade de pessoas que existem por aí. Agora, considere que boa parte delas têm ido à internet antes de comprar um produto, e que os próprios buscadores as direcionam para lojas em que é possível encontrar o que estão procurando.

Assim, é possível perceber como um negócio virtual, com credibilidade e bem ranqueado no Google, consegue atrair mais clientes do que uma empresa física pode suportar.

Mas, o que é preciso para ser um empreendedor digital?

Ao decidir empreender pela internet, é fundamental ser muito curioso, isto é, sair em busca de todas as informações necessárias para se tornar um especialista no assunto. Afinal, só assim é possível oferecer algo relevante para a audiência.

Além disso, é preciso ter uma imensa vontade de ajudar as pessoas e resolver seus problemas. Também é essencial gostar de produzir conteúdo e, é claro, sentir-se à vontade com a internet e seu funcionamento.

Quais são os passos para começar?

Escolha um nicho de mercado

Primeiramente, é necessário avaliar o mercado e tentar identificar carências. Todo mercado é amplo e se organiza em segmentos com particularidades e necessidades mais específicas. Assim, é possível que você observe que um determinado serviço não lhe atende da maneira esperada, isto é, que precisa ser melhorado. E é exatamente aí que reside uma oportunidade.

Para facilitar a escolha, você deve listar as habilidades, interesses, assuntos e atividades que domina. Nesse sentido, é importante priorizar as tarefas que você gosta, desse modo, será mais fácil e prazeroso trabalhar. Também é fundamental acompanhar as tendências do mercado e oferecer uma solução certeira para o público que escolhido.

Crie um canal com o cliente

Após determinar um público, você deve selecionar um meio para entrar em contato com ele. Você pode criar um site ou um blog, fazer vídeos para o YouTube, elaborar cursos online ou construir uma loja virtual, por exemplo. O importante é optar pela ferramenta que tenha mais a ver com você e seu cliente.

Vale ressaltar que, ao optar por um blog ou site, é fundamental comprar um domínio, pois isso permite a criação de uma marca exclusiva e evita problemas no futuro.

Conquiste audiência

O passo seguinte é produzir conteúdo relevante, pois assim é possível atrair e conquistar audiência para os seus canais de comunicação. Para isso, você pode contar com o marketing de conteúdo e, assim, assegurar um melhor ranqueamento e mais visibilidade para a sua página.

Essa estratégia consiste em produzir materiais que instruam e esclareçam as dúvidas da sua audiência. Dessa forma, seu negócio ganha credibilidade, e o tráfego do seu canal aumenta, colocando sua página nas primeiras posições do Google.

Uma melhor colocação nos buscadores permite que você seja encontrado mais facilmente por membros do nicho de mercado escolhido. Com isso, você pode obter mais visitas e, consequentemente, um maior número de vendas.

Divulgue seu negócio

De nada adianta realizar as ações anteriores, como escolher um nicho, desenvolver um produto e criar uma página na internet, se as pessoas não sabem da sua existência.

Bons conteúdos podem trazer uma grande visibilidade, contudo, no início, não é fácil conseguir muita audiência. No entanto, existem alternativas para contornar esse problema! Você pode divulgar o seu negócio nas redes sociais ou até mesmo utilizar os anúncios pagos no Google Ads e Facebook Ads para isso. Assim, é possível assegurar que seu empreendimento será visto pelo público e se tornará conhecido.

Ao empreender, é comum se sentir preso às obrigações e não ter tempo para muitas coisas — essa é a realidade da maioria dos empresários. Entretanto, após considerar esses pontos, você será capaz de perceber como o empreendedorismo digital pode oferecer melhor qualidade de vida, maior flexibilidade e, além de tudo, levar o seu negócio para um novo nível. E o melhor: sem a necessidade de um grande investimento.

E então, este post esclareceu o tema empreendedorismo digital? Restou alguma dúvida? Se sim, não perca tempo e deixe um comentário no post. Ficarei feliz em ajudar você!

Read More...

Empreendedorismo, Finanças e Tributos

Plano de crescimento e escalabilidade: 5 dicas para sua empresa!

Ter um negócio escalável é o sonho de muitos empreendedores, estou certo? Mas, para que isso seja possível, é importante que o dono da empresa conheça o conceito de escalabilidade e saiba fazer um plano de crescimento adequado, pois somente dessa forma o negócio conseguirá sobreviver em meio a um mercado tão competitivo quanto o atual.

Os modelos de negócios têm evoluído constantemente. Por esse motivo, é essencial que você esteja atento às mudanças de cenário, a fim de colocar em prática as melhores estratégias para aumentar suas vendas e, consequentemente, seu faturamento.

Mas você sabe como fazer um plano de crescimento para tornar o seu negócio escalável? Se a resposta for não, fique tranquilo! Hoje vou explicar tudo sobre o assunto. Acompanhe!

O que é escalabilidade?

Primeiramente, para que você possa fazer um plano de crescimento eficiente, é importante entender o conceito de escalabilidade. Seu conceito diz respeito à produção em larga escala, porém, com custos reduzidos, a fim de aumentar os ganhos sem perder a qualidade do produto.

Sendo assim, quando falo sobre um negócio escalável, estou me referindo àquele que pode ampliar a sua produção, com o objetivo de atingir mais consumidores, mas sem aumentar os investimentos.

Em suma, com esse modelo de negócio, a sua empresa conseguirá produzir mais sem que seja necessário adicionar recursos, fazendo com que você tenha mais condições para destinar os investimentos a outros pontos mais importantes.

A escalabilidade tem a característica de diagnosticar o potencial de uma empresa. E para saber se um negócio é escalável, é preciso levar alguns pontos em consideração, como:

  • o Custo de Aquisição de Clientes (CAC) deve ser baixo;
  • o modelo de negócio precisa ser repetível, ou seja, capaz de ser ampliado em outras regiões;
  • os processos precisam ser ensináveis, isto é, devem ser facilmente replicados;
  • as metas e objetivos precisam ser claros e tangíveis.

Como aplicá-la na minha empresa?

Agora que você já entendeu o que é escalabilidade, vou mostrar como aplicá-la na sua empresa. Acompanhe minhas dicas!

1. Seja criativo

Para colocar a escalabilidade em prática, é preciso ter criatividade, pois o negócio será embasado em inovações e insights que farão com que a empresa possa realizar suas atividades sem comprometer seus custos e, ao mesmo tempo, aumentando os resultados.

2. Faça um plano de crescimento estratégico

Conforme mencionei no início deste texto, para que uma empresa seja bem-sucedida, além de contar com um negócio escalável, ela precisa ter uma plano de crescimento, o qual identificará as estratégias necessárias para que tudo saia conforme as expectativas do empreendedor.

Além disso, por meio dele, você pode prever possíveis cenários que coloquem em risco o bom desenvolvimento do negócio. Assim, é possível criar ações para impedir que isso aconteça.

Pensando nisso, listei, a seguir, os principais passos para criar um plano de crescimento estratégico:

  • defina as metas e objetivos do negócio;
  • faça uma análise minuciosa da necessidade de oferecer novos produtos ou serviços aos clientes;
  • estabeleça quantas pessoas são necessárias para garantir o crescimento da empresa;
  • faça uma boa gestão do capital de giro e seus investimentos;
  • identifique potenciais parceiros de negócio;
  • elabore estratégias de crescimento para o dia a dia.

3. Crie uma cultura organizacional

Fazer com que todos os seus colaboradores entendam os objetivos de um processo escalável, criando essa cultura dentro da empresa, é um passo fundamental para a implementação desse modelo de negócio.

Sendo assim, deixe claro o papel de cada funcionário e mostre como você espera que os processos sejam realizados, sempre entregando feedbacks construtivos para a equipe.

4. Padronize os processos

A padronização dos processos ajudará a garantir que o aprendizado seja mais rápido e eficaz. Isso também refletirá nos resultados do seu negócio, pois, nesse momento, será possível identificar a melhor forma de realizar as atividades dentro da empresa, preservando a qualidade e diminuindo custos.

Dessa forma, todos os colaboradores poderão trabalhar da mesma maneira, diminuindo as margens de erro. Inclusive, os funcionários recém-contratados terão mais autonomia na sua rotina, melhorando a sua produtividade e garantindo excelência nos serviços prestados.

5. Aproveite a tecnologia

A tecnologia veio para facilitar a sua vida, tanto pessoal quanto profissional. Por esse motivo, é de suma importância que você conte com o auxílio dessa ferramenta para implementar a escalabilidade na sua empresa.

Dessa maneira, até mesmo os processos mais burocráticos serão simplificados, permitindo que você e sua equipe consigam focar naquilo que é realmente importante para garantir o crescimento do negócio.

Quais os benefícios da escalabilidade para a empresa?

Ficou claro como colocar a escalabilidade em prática, não é mesmo? Agora você precisa saber quais são seus benefícios. Vamos lá?

É ensinável

Todo processo que é ensinável tem grande potencial de crescimento. Nesse sentido, a escalabilidade pode beneficiar a sua empresa, pois, ao colocá-la em prática, a implementação de mudanças se torna mais fácil, o que fará com que o negócio consiga eliminar os entraves e possa se destacar de seus concorrentes no mercado.

Permite identificar o potencial do negócio

A escalabilidade permitirá que você tenha uma visão mais ampla do seu negócio, podendo conhecer, a fundo, seu potencial. E o melhor: será possível identificar futuros problemas que possam colocar em risco o desenvolvimento da empresa.

Isso tudo é importante porque, infelizmente, o mercado é cheio de incertezas. Por isso, você precisa estar preparado para qualquer situação.

Pode ser replicada facilmente

Quando os processos podem ser replicados, sem nenhum custo adicional, é sinal de que a empresa conseguirá se desenvolver de uma maneira saudável. Nesse sentido, a escalabilidade se mostra como uma grande aliada. Isso porque ela permite a expansão do negócio por meio de um processo repetível.

O plano de crescimento e o de escalabilidade precisam andar juntos, pois eles vão ajudar você a fazer seu negócio decolar e, claro, aumentar o faturamento. Com o passar do tempo, você perceberá o quanto a sua empresa evoluiu, bem como a sua forma de compreender o seu negócio.

Quer receber mais dicas incríveis como essas? Então assine a minha newsletter. Assim, você poderá receber conteúdos exclusivos diretamente no seu e-mail!

Read More...

Empreendedorismo

Como estruturar bons processos de gestão? Entenda aqui!

Não é fácil administrar as atividades diárias de uma empresa, tomar decisões acertadas, planejar as ações futuras e atingir aquela meta desejada, concorda? Porém, tudo isso é possível com uma única ação: estruturando bons processos de gestão na sua empresa!

Neste post, vou lhe explicar o que é processo de gestão e qual a sua importância para as organizações, além de listar 4 dicas para implementá-lo de maneira prática. Continue lendo e confira!

Afinal, o que é processo de gestão?

Depois da revolução industrial, como o próprio nome sugere, os negócios passaram por uma grande mudança. Agora, a escala de unidades produzidas, o número de funcionários e os objetivos das empresas aumentaram consideravelmente. Com isso, novas necessidades surgiram para os negócios.

No intuito de alcançar esses objetivos, viu-se a exigência de dirigir as empresas por meio de um esforço organizado, ou seja, métodos ou estratégias que garantissem a eficácia do processo produtivo. Isso foi chamado de gestão.

E, em suma, o conjunto desses procedimentos, que visam direcionar os negócios, são chamados de processos de gestão.

Mas, qual a sua importância para um negócio?

Imagine um conjunto de ações que lhe permitam ter o controle de cada atividade da sua empresa. Imaginou? O que isso possibilita?

Permite saber de informações muito importantes para atingir suas metas. Entre elas, posso destacar:

  • prever os resultados — sabendo cada ação, pode-se estimar a reação;
  • encontrar as falhas — visualizando os pontos que não atingiram os objetivos;
  • ajustar os processos — sanando as falhas para alcançar o alvo.

Então, como estruturar os processos de gestão de uma forma prática?

Nesse ponto, você deve estar se perguntando: “Ok, mas como faço isso no meu negócio?”. Dou aqui umas dicas:

Faça um planejamento estratégico

A primeira coisa necessária é saber onde se quer chegar. Para isso, é necessário ter um planejamento estratégico e alinhado ao objetivo.

Assim, finalmente chegamos ao ponto crucial: “como tomar decisões corretas?”. Para isso, são necessários dados. “Mas, como conseguir dados consistentes?”. É aí que entra a tecnologia.

Imagine que no mês de janeiro seu negócio teve uma pequena procura. O que aconteceria? Seu estoque ficaria lotado e seu financeiro apertado devido aos gastos mensais.

Agora, imagine que você já tivesse um software há um ano e que ele permitisse visualizar o número de negócios a cada mês. Ao checar os dados do mês de janeiro, você constataria a queda nas vendas. Com isso, poderia se planejar e adotar a estratégia de comprar menos peças para janeiro do ano seguinte.

Faça um planejamento operacional

Baseado no planejamento estratégico, você seleciona uma sequência de atividades com o objetivo de definir um plano de ação. Define os meios e os recursos, além de estruturar e quantificar o plano.

Lembra da queda nas vendas? Nesse ponto, você pode checar e observar que comprou 100 peças naquele janeiro e vendeu 30. Dessa forma, define que no próximo só comprará 50 unidades.

Execute o planejamento

Coloque em prática todas as ações que foram planejadas e definidas nas etapas anteriores para que os resultados se alinhem aos almejados. Para conseguir isso, você pode utilizar uma ferramenta que permita simplificar e agilizar as ações executadas, além de registrar e interagir entre os setores.

Faça o controle

Por fim, garanta que a plataforma permita comparar os números pretendidos aos alcançados. Isso permite reduzir a divergência de informações, aumentando a confiabilidade e simplificando o controle.

Então analise os resultados e se forem diferentes do pretendido, reorganize e ataque!

Por exemplo, se você viu que o saldo final não foi o esperado, abra a sua plataforma e cheque área por área. Observe o relatório financeiro, a entrada e saída de estoque, o desempenho de cada funcionário, as notas emitidas, a conciliação bancária etc. O ponto que não se alinhou ao planejado deve ser ajustado.

Estruturar bons processos de gestão é de grande importância para o alcance dos objetivos das organizações e a tecnologia trouxe um avanço significativo para implementá-los de uma maneira simples, por meio da troca de informações precisas entre os setores, de forma muito mais ágil, segura e eficaz.

E aí, gostou do post? Quer receber mais conteúdos indispensáveis como esse? Assine nossa newsletter!

Read More...

Torne-se um empreendedor de sucesso!