Como abrir uma startup: confira todos os passos e tenha sucesso

Como abrir uma startup: confira todos os passos e tenha sucesso
Cristina Boner
Cristina Boner
Empreendedora e Fundadora @ Globalweb Outsourcing

 

Boas ideias estão sempre passando pela sua cabeça? Começar um novo negócio não é fácil e, por isso, muita gente está em busca de saber como abrir uma startup. Pensar em um modelo inovador e digital de empresa vai muito além de imaginar as oportunidades de ganhos. Até chegar ao lucro, o caminho é bem complicado!

Se você empreendeu alguma vez, sabe que dar esse pontapé inicial requer passar por muita burocracia, que pode até mesmo desanimar. No entanto, se o que falta é informação, vou tentar ajudar você com um guia completo com os passos necessários para dar início ao sonho de fundar a sua própria startup!

Neste conteúdo, vou mostrar a você como pensar no projeto da empresa, como iniciar um negócio com perspectivas de crescimento e, ainda, falarei sobre a parte burocrática. Fique atento, a seguir!

Identifique a demanda do público

Independentemente se você está prestes a abrir o seu primeiro negócio ou não, entender que o público precisa é fundamental. A entrada no mercado deve ser um tiro certo e isso representa, antes de qualquer coisa, entregar um produto ou serviço que vá de encontro com a dor do seu público.

Vou explicar em palavras mais básicas: você precisa vender algo de que o consumidor precise. A questão é que, na maioria das vezes, nem mesmo as pessoas sabem que aquele serviço ou produto é necessário. Boas ideias são capazes, até mesmo, de superar isso e é aí que o público entende como seu negócio é realmente bom e útil!

Afinal, alguém imaginou que era possível ter uma alternativa ao táxi, proporcionada por carros particulares, em que qualquer pessoa, dentro de algumas exigências, possa se tornar um motorista? A Uber teve uma ideia espetacular quando se trata de opção de mobilidade, o que mostra que você também pode conquistar esse espaço.

Inovação

Não posso vir aqui falar para você sobre como abrir uma startup e não chamar atenção para o fato de que a inovação é tudo! Sua ideia pode ser até bastante simples, mas se ela nunca foi pensada, ela é naturalmente inovadora, justamente porque não há nada parecido no mercado. É bem mais simples do que parece, certo?

Ideias geniais nem sempre são compostas por tecnologias de cair o queixo. Na verdade, quase nunca é assim! Tudo gira em torno de a sua ideia entregar algo de que determinado público precisa. Aí sim, a sua startup já nasce com chances reais de sucesso. No entanto, a partir disso há um longo caminho a ser trilhado.

Estude o mercado

Bem, até aqui eu já consegui mostrar como uma boa ideia é construída indo ao encontro das necessidades do consumidor. Apesar de isso ser fundamental no início, é importante também estudar em qual contexto essa proposta de startup seria incluída. Nesse caso, estamos falando do mercado ao qual ela se relaciona.

Uma análise mais detalhada é importante para entender exatamente para quem você vai vender seu produto ou serviço, quais outras empresas do segmento vão disputar espaço com você e, dentro desse cenário, como é possível crescer. Esse estudo é o que dará a segurança para que você entre na disputa para vencer!

Público-alvo

Para quem, exatamente, você pretende vender a sua ideia de empresa? Pergunto isso porque é fundamental conhecer mais a fundo esse público-alvo, já que ele tem comportamento, situação econômica, idade, aspirações e necessidades específicas. A sua ideia pode ser boa, mas só será realmente útil se atender a essas pessoas.

O seu trabalho, nessa etapa, é conhecer com detalhes quais são as características em comum dessa amostragem de público para a qual sua startup vai oferecer algo. O seu modelo de negócio precisa se adaptar ao que essas pessoas querem, ao que elas precisam, ao que elas podem pagar e ao estilo de vida que elas adotam.

Concorrência

Por mais que a sua ideia seja extremamente inovadora, é fundamental saber sobre concorrência, se você está em busca de conhecimento sobre como abrir uma startup. Até mesmo as empresas mais únicas estão inclusas em um mercado que, naturalmente, vai trazer concorrentes no qual você realmente terá que competir!

O que preciso dizer a você é que seu dever de casa é estudá-los! Entenda como eles oferecem algo de valor ao público-alvo, como eles conduzem o modelo de negócio, a qualidade do serviço e produto e como eles se comunicam com o consumidor. Você só poderá competir em igualdade se conhecer a fundo sua concorrência!

Oportunidades

O mercado também apresentará muitas chances e, para aproveitá-las, é necessário ficar esperto. Ainda que você já tenha uma ideia sólida e fechada, é preciso repensar como esse seu modelo de negócio é conduzido. O motivo disso é simples: há muitas oportunidades prontas para serem amplamente exploradas!

Essas chances virão sempre a partir de duas origens: necessidades que o seu público-alvo tem e, consequentemente, falhas dos seus concorrentes em entregar a solução para essas demandas. Um estudo primário pode ser fundamental para que sua ideia de empresa seja ainda mais lapidada e, consequentemente, você entre no mercado mais preparado.

Use modelos de negócios capazes de escalar

Uma empresa deve estar sempre pronta para crescer e é por isso que vou mostrar para você como abrir uma startup capaz de ser muito mais do que a ideia inicial. Essa postura de abertura ao crescimento é o que diferencia uma empresa de sucesso para uma que dá certo, mas que não atinge patamar de líder de mercado.

Um negócio escalável é aquele que, desde o desenvolvimento do plano de negócios, já é estruturalmente pensado para um crescimento. Para alcançar o que chamamos de escalabilidade, há alguns parâmetros que devem ser colocados em prática, algo que vai da tecnologia interna até a estruturação de modelo.

Há alternativas de metodologias mais rápidas, como a metodologia Scrum, mas também há caminhos mais complexos para desenvolver um negócio. Não necessariamente eles são demorados, mas o mais importante é que, enxutos ou não, dão uma perspectiva sólida de construção da ideia.

Business Model Canvas (BMC)

Na prática, dá para afirmar que o BMC é um diagrama que resume a proposta da empresa e o plano de negócio em apenas uma página. Para isso, são estruturados diversos quadros em que são relacionados os tópicos:

  • “como?”: aqui são inseridas as atividades para dar vida ao negócio, os recursos necessários e a rede de parceiros essenciais;
  • “o que?”: nesse quadro é descrito o valor do negócio, ou seja, os produtos ou serviços que ele oferece e como isso é proposto como modelo de negócio;
  • “para quem?”: é relatado o público-alvo da empresa, os canais de oferta de produtos e serviços, modelos de atendimento e de gestão de relacionamento com os clientes;
  • “quanto?”: são relatados os custos operacionais e de gestão da empresa, além das formas de receita que o negócio mantém.

Lean startup

Recomendo que você considere seriamente a proposta do modelo lean startup para desenvolver seu negócio, já que ele preza por ideias prontas mais rapidamente. Isso vai permitir que você dê vida à sua empresa de maneira mais prática e em processos que são mais simples de serem estruturados.

Não entenda essa simplicidade como uma possibilidade de estruturação incompleta! O modelo é mais objetivo e fácil de ser utilizado, o que também fortalece a proposta de escalabilidade, já que pensa em uma empresa que pode ser ampliada posteriormente. Lean startup é estruturada da seguinte maneira:

  • ideia e hipótese: é o trabalho de estudo sobre como a sua ideia de negócio vai ser útil ao público-alvo;
  • projeção: é projetado o Produto Mínimo Variável (MVP), ou seja, dar vida ao que será vendido para entender o quanto ele custará e quanto seu público poderá pagar por ele;
  • produto ou serviço: dar vida ao que será comercializado e colocar em pequena escala no mercado;
  • mensuração: mensurar os resultados usando métricas sólidas e deixando de lado aqueles números chamados de “vaidades”;
  • feedback: entendimento da opinião dos usuários em relação ao produto ou serviço;
  • aprendizado: após a visão analítica sobre métricas e feedbacks, essa etapa serve para tirar aprendizado em prol de melhorias;
  • segmento: aqui, dependendo dos resultados, você corrigirá o que não funcionou ou dará segmento à ideia de negócio.

Busque conhecimento para empreender

É claro que, se você está lendo este conteúdo sobre como abrir uma startup, a sua ideia é aprender. O conhecimento é fundamental para sobreviver em qualquer mercado, mas especialmente quando a busca é por se enquadrar nesse modelo de negócio.

As condições são diferentes, assim como as possibilidades de conquistar bons resultados. Em meio a esse caminho, muitas dúvidas surgirão em questões mais corriqueiras e relacionadas à gestão da sua empresa. Você pode até não ter a experiência necessária, mas o conhecimento faz toda diferença nesses casos.

Para isso, só mesmo se debruçando sobre livros, artigos e, principalmente, se mantendo atualizado sobre negócios, economia e sobre o seu segmento. Um empreendedor não pode descansar um dia sequer quando o assunto é conhecimento, seja ele técnico sobre a área, seja ele sobre o mercado no geral.

Guia empreendedor

Sou suspeito para falar do Guia Empreendedor, mas é impossível entrar no assunto sobre como abrir uma startup e não recomendar! Você talvez já saiba, mas por lá há um verdadeiro mundo de conhecimento para ser explorado por empreendedores. De gestão ao marketing, você encontra diversos cursos que podem ser muito úteis!

Há também o blog em que, constantemente, você pode acompanhar materiais gratuitos, como este que você lê agora! São percepções, dicas e análises sobre o mercado, a forma como um empreendedor deve observar oportunidades e muitos outros temas realmente relevantes. O Guia Empreendedor precisa estar no seu clipping diário, além de ser uma plataforma concreta de aprendizado pelos cursos.

Desenvolva um protótipo da tecnologia

O seu modelo de produto ou serviço precisa se tornar algo concreto, ainda na fase de desenvolvimento do negócio. Dar vida a essa ideia é o que vai ajudar a entender se aquele modelo pensado inicialmente é realmente válido, ou seja, se ele funciona, de fato.

Por exemplo, se você quer lançar um aplicativo para passeadores de cães, é necessário desenvolver um protótipo que tenha o funcionamento proposto na ideia. Logo nessa primeira versão, é necessário que todas as funcionalidades pensadas sejam incluídas. Esse é o ponto de partida para que possíveis mudanças sejam propostas, se necessário.

É fundamental, também, que a primeira versão seja funcional. Seguindo o exemplo, é importante que no protótipo já seja possível visualizar uma opção em que o consumidor encontre um passeador para o cão dele. Além de entregar a ideia principal do negócio, o funcionamento deve ser simples, intuitivo e prático.

O alinhamento com o mercado

Você já viu que o entendimento sobre o alinhamento com o mercado é algo essencial quando se busca saber como abrir uma startup. O protótipo deve seguir isso, tanto na entrega de uma solução ou produto competitivo quanto na sua capacidade de atender ao público perfeitamente.

O ponto de partida será sempre o desejo de propor algo que supere qualquer outra atividade do mercado, sendo único no segmento. Essa deve ser a régua de medida, já que evita que a sua startup fuja do seu conceito principal e traga algo abaixo do que já é visto ou, por exemplo, um negócio que não seja baseado no ambiente digital.

O mercado tem exigências bastante claras impostas por aquilo que o público deseja e pelo que os concorrentes têm proposto. Sua startup precisa entender o contexto ao qual está inserida para, então, se manter alinhada e já nascer competitiva.

A possibilidade de implementar hackatons

Hackatons são uma espécie de maratonas de tecnologia em que profissionais desenvolvedores atuam de forma integrada na busca por soluções diante de propostas. Nesse caso, o evento pode ser uma ótima ideia para acelerar os ajustes necessários ao produto da empresa, como um site, um e-commerce ou um aplicativo.

Preocupe-se com a burocracia

Infelizmente, não posso dar várias dicas sobre como abrir uma startup e não falar sobre a parte burocrática! Cansativa, mas necessária, essa etapa requer o suporte de um profissional acostumado com essas demandas, preferencialmente uma equipe que tenha advogados e contadores.

abertura da empresa demanda registros, cadastro da empresa em nível nacional, além de uma série de outras definições fundamentais. Mais do que isso, obrigações diante da lei. Confira, a seguir, algumas dessas necessidades e qual é o nível de trabalho necessário em cada uma delas.

Registro e proteção da ideia

Muita gente ainda pensa que é possível patentear uma ideia. Não funciona assim perante a lei, afinal, não há nada de concreto quando apenas há a intenção de fazer algo, certo? Por conta disso, quanto mais rápido você trabalhar em protótipos e documentação, mais cedo você conseguirá ter algo realmente concreto. Aí sim, você começará a ter proteção legal!

Uma vez que sua criação tem vida e você já presta um serviço ou oferece produto, já é possível patentear a sua criação e, principalmente, registrar a sua marca. O ideal é tentar não expor muito o que você tem até que isso ganhe o mercado. Ao buscar parceiros e investidores, contratos de sigilo são interessantes para evitar que informações vazem.

CNPJ

No princípio, abrir CNPJ não é uma preocupação, pelo menos até sua startup ser algo concreto e começar a contratar colaboradores, emitir notas fiscais e ter uma atividade comercial acontecendo. Só nesse momento, será possível ter um registro como empresa, já que antes disso o seu MVP e o seu protótipo bastam para se apresentar em busca de investimentos.

Contratos

Algo fundamental para saber antes de querer se aprofundar sobre como abrir uma startup: os contratos serão seus melhores amigos! Seja na relação com sócios, seja com prestadores de serviços e parceiros, absolutamente nada pode ser fechado apenas na palavra.

Uma empresa precisa ser conduzida com uma postura profissional desde o primeiro momento em que as ideias começam a ser formalizadas. Por conta disso, contar com advogados qualificados e de confiança é muito importante para ter sempre termos justos, claros e transparentes nesses contratos.

Tributação

Para começar, o melhor modelo de tributação é o Simples Nacional, já que a empresa deve faturar pouco, inicialmente. Assim, a cobrança de impostos é unificada, menor e mais prática, o que é indispensável para um empreendimento que ainda está no seu início.

Posteriormente, se tudo der certo e a startup se tornar uma empresa de relevância, naturalmente isso vai aumentar o faturamento da companhia. Nesse caso, o enquadramento de tributação terá que mudar e, sendo importante contar com um profissional da contabilidade de confiança para conduzir essa questão.

Valide o seu modelo de negócios

Agora que você já sabe como abrir uma startup, é hora de colocar seu produto já pronto no mercado. Essa etapa vem depois do desenvolvimento do protótipo e da chegada naquele que será o que a empresa oferece, produto ou serviço. O primeiro momento é a validação no mercado, ou seja, quando a empresa vai entender se a sua proposta fará realmente sucesso.

A busca pelos primeiros adeptos deve ser feita com uma estratégia de marketing sólida e com a segmentação adequada. Nesse caso, sua startup deve apresentar sua ideia inovadora para o seu público-alvo, aquele de que já falei neste conteúdo. Naturalmente, com um trabalho bem feito, rapidamente essas pessoas vão se converter em clientes da sua marca.

Capte recursos

A continuidade do fortalecimento do modelo de negócio é algo que vai depender de recursos financeiros, ou seja, capital! Startups estão sempre à vista de investidores que acreditam em ideias inovadoras e destinam dinheiro a esses projetos. Esse aporte é tudo de que você precisará para desenvolver sua startup e transformá-la em um negócio de sucesso.

Nesse primeiro momento, parceiros podem ser fundamentais, ainda que eles não entrem com um capital como investimento. Para se desenvolver e começar a ofertar o que a empresa vende no mercado, é necessário contar com alguns serviços e fornecedores.

Muitas dessas companhias aceitam fechar contratos vantajosos para lucrar sobre seus rendimentos posteriormente. A questão é que isso só se concretiza se os gestores da startup conseguem convencer de que a ideia empreendedora é valiosa. Não vai adiantar só a sua lábia e jogo de cintura: é necessário ter um plano documentado e convincente!

Pitch

O pitch vai ser de grande ajuda para que você crie um documento conciso sobre o seu negócio. Ele é um resumo, ou seja, uma compilação das informações da sua startup, contendo dados, ideias e resultados já obtidos em um primeiro momento de validação do negócio.

A proposta do pitch é, justamente, formalizar essa busca por parcerias e investidores, além de conseguir linhas de crédito. Qualquer empresa que esteja interessada em destinar recursos para sua startup só fará isso se tiver certeza de que é um bom movimento. Até mesmo novos sócios e clientes com maior interesse de análise podem se interessar pelo que traz o pitch.

Investidores

Aqui vai uma dica que pode surpreender você: não tenha pressa em conseguir investidores para o seu negócio! Pouca gente fala isso quando o assunto é saber como abrir uma startup, por isso considere uma oportunidade de ouro conhecer essa perspectiva. A questão é que, ainda no início, a sua ideia ainda não conseguiu provar o suficiente para bons aportes!

O ideal é que você prove a startup no mercado para mostrar, de forma concreta, como ela pode realmente atrair público e vender, independentemente da proposta. Quando esse status é alcançado, certamente os valores e os níveis de investidores interessados aumentam muito, já que sua startup foi capaz de provar o potencial que tem.

Escale o negócio

Saber como abrir uma startup não basta. Afinal, mais do que dar início ao negócio é necessário pensar em como ele sobreviverá em longo prazo e, mais ainda, crescerá. Toda empresa criada para prosperar deve ter a escalabilidade em vista e, se falamos de uma startup, as chances de ela chegar a um alto patamar é grande.

Por conta disso, é preciso pensar em escalabilidade a todo tempo, do planejamento até a aquisição de ferramentas e, também, na montagem de uma equipe multidisciplinar e qualificada. Gente de qualidade é capaz de elevar o negócio ao próximo nível, desde que toda a estrutura da empresa esteja pronta para isso!

Crie um plano de escalabilidade

Desde o primeiro momento, defina como a startup vai se comportar em relação à sua expansão. É importante pensar em uma operação capaz de se expandir e, quando for possível, executar sem medo. Se os recursos e o preparo necessário foram buscados desde o início, as chances de sucesso são grandes.

Garanta tecnologia escalável

Tecnologia escalável é o segredo para que sua ideia cresça, sem que isso implique em nenhum problema operacional. Empresas como Uber e Airbnb são exemplos de companhias que, desde o início, pensaram em tecnologias e modelos de negócio escaláveis. Ambos os aplicativos funcionam com a mesma eficácia, mesmo que ganhem milhões de adeptos.

Contrate uma equipe de ponta

Bons profissionais serão necessários para saber como lidar com esse aumento operacional. Tanto a gestão como a execução de demandas vai aumentar e exigir um nível de dedicação maior, e isso, além de demandar um time maior, também pede gente preparada!

Apesar de complexo e estratégico, não é difícil saber como abrir uma startup! Com um trabalho dedicado e seguindo os caminhos deste post, você poderá alcançar voos altos e um lugar de destaque no seu mercado.

Quer ajuda para conduzir essas e outras ideias e ainda aprender? Confira os nossos materias gratuitos!

Cristina Boner
Cristina Boner

Professora, brasileira, ex-funcionária pública, empreendedora, fundadora o Grupo TBA, Cristina foi pioneira no estudo das soluções Microsoft já em 1990 e, tornou-se detentora de notoriedade nos softwares produzidos pela Microsoft antes mesmo do lançamento do Sistema Operacional Windows para computadores pessoais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine nossa newsletter

Aprenda mais recebendo em primeira mão conteúdos que vão te ajudar a empreender usando os melhores padrões do mercado. Receba no seu e-mail o que você precisa saber para Planejar, Abrir, Gerenciar e Crescer!