Empresário e Pessoa física

Empreendedor, reserve um tempo para você

 

Em outros posts já falei sobe a importância de separar as finanças pessoais das corporativas e da importância de ter um pró-labore. Mas existe uma coisas menos pragmática do que dinheiro: o tempo.

Às vezes pode não parecer, mas você, empreendedor, tem, sim, vida pessoal. Ser o primeiro a chegar, o último a ir embora e aquele que só recebe o pagamento depois que todas as contas estão em dia está longe, muito longe, de ser o formato ideal de conduta do empresário.

Em outros posts já falei sobe a importância de separar as finanças pessoais das corporativas e da importância de ter um pró-labore. Mas existe uma coisas menos pragmática do que dinheiro: o tempo.

Quem é empreendedor sabe que a sensação é de que você e a sua empresa são praticamente a mesma coisa. Mas assim como em qualquer outra situação, seu empreendimento é o seu trabalho. Ele serve como ferramenta para botar suas idéias para rodar, conhecer gente nova, ganhar dinheiro e deixar um legado no mundo. Mas não deve substituir as demais coisas gostosas da vida, como viajar, passear, visitar amigos ou, somente, ficar sentado, vendo TV.

Eu sei como é tentador responde ao email daquele cliente importante às 22h, trabalhar o fim e semana inteiro para entregar um projeto ou atender um telefonema no meio da festa de quatro anos do seu sobrinho – mas nenhuma dessa situações é saudável. No primeiro ano da empresa, tais situações são até justificáveis, mas seguir a vida assim é um veneno. O tempo que passou não volta mais e, no fim das contas, trabalhar e ganhar dinheiro para o quê, se não for possível aproveitar a liberdade de ser seu próprio patrão? Fora que o desempenho e produtividade caem, então, trabalhar mais horas não significa melhor desempenho.

Para sair desse ritmo, estabeleci que não, o trabalho não vai acabar. Por mais que eu faça duas, três, quatro horas extras ao dia, sempre terá coisa em cima da minha mesa me esperando. E, se não tiver, eu vou procurar. Fato.

Estabeleci, então, que após determinado tempo de trabalhou ou, ainda, determinadas tarefas entregues, vou encerrar meu dia. Também não vou abrir o email corporativo depois disso e jamais responderei mensagens ou contatos que não forem urgentes de verdade. Se tenho alguma atividade extracurricular, como curso, academia, esporte ou o que quer que seja, estabeleço esse momento como prioridade. A vontade de terminar logo aquela atividade sempre vai tentar tirar um naco do tempo livre, então, é preciso ser mais forte. No final das contas, todos nós sabemos que desopilar com ajuda das atividades externas ajuda a  manter a mente descansada e pronta para um dia produtivo de trabalho.

Acima de tudo, repito para mim mesmo: abri meu próprio negócio para ser meu patrão. E não vou encarar o estereótipo de patrão chato, que cobra tudo pra ontem, não tem vida própria e nem um pingo de paciência com o seu funcionário, que merece sim, descansar.

Deixe uma resposta

Você pode gostar