Finanças e Tributos

Como funciona a participação nos lucros e resultados (PLR)?

Você já ouviu falar no programa de participação nos lucros e resultados? Se ainda não ouviu, é bom ler com bastante atenção as informações que vou lhe passar neste texto. A PLR é uma das formas mais eficazes de aumentar a produtividade nas empresas, já que é uma forma de recompensar o empregado diretamente, baseado no desempenho atingido por ele e pela instituição. Mas, vamos por partes:

O que é a Participação nos Lucros e Resultados?

A PLR foi regulamentada pela lei 10.101/2000, mas já havia sido citada na Consolidação das Leis Trabalhistas, de 1946 e na Constituição Federal de 1988. A lei diz que a empresa poderá implantar o programa de PLR, com o objetivo de recompensar o funcionário pelos resultados obtidos pela empresa.

Para a implementação, a empresa deverá ouvir representantes dos seus funcionários e também o sindicato da categoria.

Bom, essa é a parte burocrática da história. Agora, vamos ver como a PLR funciona na prática.

A PLR nas empresas

Existem duas maneiras de implantar um bom programa de Participação nos Lucros e Resultados nas empresas. O primeiro deles, é o mais simples: o empresário pode estabelecer uma meta de lucro a ser atingido ao final do ano. Se a meta for atingida, um percentual deste resultado é dividido entre os funcionários. Se a meta não for atingida, ninguém ganha. Apesar de ser mais simples, o funcionário acaba tendo pouca interferência no ganho que vai obter já que, principalmente em grandes empresas, o resultado financeiro depende de fatores que, nem sempre, estão ao alcance de todos.

A outra maneira, que vem sendo mais usada, é a criação de metas individuais. Por meio de indicadores estabelecidos em cada área, o funcionário precisará atingir metas que serão estabelecidas de acordo com a atividade exercida por ele. Se atingir 100% da meta, receberá 100% na sua PLR. Se atingir 80%, receberá também este valor e assim por diante. Mais justo, não é?

Mas a PLR é considerada salário?

Não, PLR é uma coisa, salário é outra. A Participação nos Lucros e Resultados não está sujeita a tributação pelo Imposto de Renda, a não ser em casos de valores acima de 6 mil reais. Outra característica exclusiva da PLR é que ela somente poderá ser paga em até duas parcelas, ao longo do ano. A forma de pagamento será negociada via acordo coletivo, com o sindicato.

PLR e a motivação

Mas Clico, eu não entendi: como posso obter vantagem se vou pegar uma parte do meu lucro e devolver ao funcionário em forma de PLR? Bem, vamos lá.

Em várias empresas pelas quais já passei pude vivenciar a questão da motivação. O trabalho é uma troca, a pessoa entrega sua dedicação e seu talento e recebe o seu salário. Ora, mas se a dedicação e o talento da pessoa está levando a empresa a resultados extraordinários, por que não recompensar os funcionários por isso?

O maior desejo de um funcionário é o de crescer juntamente com a instituição na qual trabalha. Dez entre dez profissionais de Gestão de Pessoas podem confirmar isso. Portanto, a PLR acaba se tornando um ciclo positivo: o funcionário ajuda a empresa a crescer e a empresa retribui distribuindo uma parte do seu lucro, permitindo que a pessoa realize sonhos, como comprar um carro, um apartamento ou fazer uma viagem. Não tem como dar errado!

Para bons funcionários, metas desafiadoras

Um bom programa de PLR deve começar com uma reflexão sobre a forma como as metas serão traçadas. Não adianta nada estabelecer metas impossíveis de serem alcançadas, pois neste caso você vai obter o efeito contrário: sem atingir resultados, mesmo trabalhando muito, o funcionário pode desanimar e perder a motivação e o foco. E aí, o programa de PLR não vai dar certo.

Por outro lado, estabelecer metas fáceis demais também vai desvirtuar o programa, pois o funcionário vai perceber que precisa se esforçar pouco para garantir aquele pagamento ao final do ano. Assim, o crescimento da empresa correrá o risco de ficar estagnado.

As metas devem ser desafiadoras, mas factíveis. O funcionário deverá se sentir motivado a cumprir suas metas, sabendo que precisará trabalhar muito para alcançá-las mas, ao mesmo tempo, tendo a consciência de que, com muito trabalho, conseguirá colher os frutos ao final do ano.

Como estabelecer as metas?

A melhor forma de se estabelecer as metas é reunir-se com os gestores responsáveis por cada área, e ouvir deles sobre a sua atividade e sobre a atividade pela qual são responsáveis. Setores financeiros, contábeis e de vendas trabalham com números e, portanto, será mais fácil estabelecer metas a serem cumpridas.

Já áreas como Recursos Humanos, Comunicação e Jurídico possuem um campo de atuação mais subjetivo. Mas para todas as áreas, é possível o estabelecimento de metas, de acordo com cada atividade.

Outra dica importante é tentar individualizar ao máximo a meta para cada funcionário ou, pelo menos, para cada equipe. Trabalhar muito para cumprir um objetivo, mas perceber que por causa do descaso de outra pessoa ele não foi atingido pode jogar por terra todo um planejamento de PLR.

Metas estabelecidas, é hora de fazer o acompanhamento

As metas não podem ser traçadas ao final do ano e esquecidas para serem verificadas somente no momento do resultado. Os objetivos precisam ser definidos de modo que possam ser acompanhados ao longo do ano.

Mas tome cuidado! Acompanhar as metas não significa mudá-las ao longo do tempo, para garantir que sejam cumpridas no final. O cumprimento de metas deve ser real, tal qual elas foram pensadas no início do ano.

Uma boa forma de se acompanhar os resultados é por meio de um sistema chamado Balanced Scorecard (BSC). Já ouviu falar? Esse sistema permite que o funcionário acompanhe o seu desempenho em tempo real. Assim, ele pode observar como seus indicadores vêm se desenvolvendo ao longo do ano e estabelecer planos de correção para garantir o cumprimento das metas ao final do período. O BSC utiliza como base o mapa estratégico da empresa, permitindo realizar o acompanhamento de acordo com os objetivos globais, individualizando cada indicador.

Gostou deste post? Então curta a página Vouclicar.com no Facebook e tenha acesso a mais conteúdos como este!

Read More...

Desenvolvimento Humano

Programa de incentivos: como manter a motivação da equipe?

Ninguém faz uma empresa sozinho! Não deve ser novidade para você o fato de que o sucesso de um empreendimento está diretamente ligado ao desempenho de seus funcionários. Para garantir uma boa performance, é importante que cada um deles esteja motivado a batalhar por seus objetivos. Uma forma de manter o engajamento de uma equipe é implantar um programa de incentivos, usando a criatividade e as dicas que trago hoje. Continue acompanhando e confira!

Plano de ação

O primeiro passo é determinar qual o objetivo do plano, para que as regras sejam transmitidas com clareza aos colaboradores. Todos precisam entender perfeitamente o que será avaliado. Por exemplo, se o programa promete premiar o colaborador com o melhor desempenho, a equipe precisa estar ciente de todos os aspectos que constituem um desempenho de excelência, de acordo com a empresa.

Toque pessoal

Os colaboradores ficarão mais motivados se perceberem o envolvimento do gestor nos detalhes, a participação dele nos incentivos. Um prêmio personalizado oferecido pelo chefe geralmente tem mais importância do que uma recompensa em dinheiro.

Sim, é interessante oferecer recompensas a equipes definidas anteriormente à divulgação do prêmio, até mesmo para incentivar uma disputa saudável entre grupos, mas é essencial que haja também ações individuais. Uma boa ideia é investir na habilidade, especialidade ou hobby de cada profissional, oferecendo um prêmio que vá diretamente ao encontro de seus interesses.

Vale lembrar que é possível motivar sem ter custos, por exemplo, reconhecendo o bom trabalho de um colaborador e fazendo elogios a ele diante dos colegas, pedindo sugestões e demonstrando como a opinião do funcionário é importante.

Há outras práticas interessantes, como proporcionar ao profissional contato com novas experiências ― cursos extras, por exemplo ― ou oferecer uma sexta-feira de folga para quem se destacar.

Cases de sucesso

Citarei aqui dois exemplos de empresas que criaram um programa de incentivos original e criativo para que você fique ainda mais inspirado:

ThinkPARALLAX

Em 2014, essa agência de publicidade da Califórnia decidiu dar a cada um de seus 11 funcionários um valor de US$ 1.500 para que fizessem uma viagem. A intenção era que fossem para um lugar que nunca tivessem ido, com o objetivo de mergulhar em uma nova cultura e encontrar inspiração, para voltarem ao trabalho criativos e cheios de boas ideias.

Nextel

Presente diversas vezes em listas de melhores empresas para se trabalhar, a Nextel possui um programa de incentivos para os colaboradores que mais contribuem para o negócio, seja melhorando o clima da empresa ou se destacando na promoção de objetivos estratégicos.

Entre os prêmios, viagens, valores em dinheiro e um cartão multicultural para ser utilizado na compra de livros e ingressos de teatros e shows. Além disso, a empresa incentiva o desenvolvimento de seus funcionários, oferecendo descontos em faculdades e cursos de idiomas.

A falta de motivação compromete o rendimento dos colaboradores, o que gera prejuízos à organização. Por isso, considero tão importante a criação de estratégias de crescimento e a necessidade de se alinhar as expectativas dos funcionários e dos empreendedores. Espero ter ajudado com boas ideias para você criar um programa de incentivos que dê ótimos resultados, com profissionais mais motivados e, consequentemente, mais produtivos.

Se você gostou das dicas de hoje, curta a página do Vouclicar.com no Facebook e fique por dentro de muitas outras como essas!

Read More...

Desenvolvimento Humano

Como motivar pessoas a trabalharem melhor?

Como é difícil trabalhar com pessoas desmotivadas, vocês não acham? Comecei a pensar nisso após assistir a uma reportagem que dizia como uma crise econômica pode desestruturar a motivação dos profissionais, sob estresse e pressão. Então, resolvi reunir algumas dicas sobre como motivar pessoas e incentivá-las a trabalharem melhor. Não tenho dúvidas de que serão dicas preciosas para vocês!

Estimule o bom relacionamento

Muito se engana quem crê que motivação está diretamente relacionada a incentivos financeiros. Não vamos ser ingênuos de pensar que bonificações ou programa de benefícios não agradem os profissionais e os deixem mais motivados!

Mas é possível fazer muita diferença mesmo com pouco investimento. Estimular o bom relacionamento interpessoal, por exemplo, não gera custos altos. Veja como fazer isso:

Promova confraternizações para todos

O evento não precisa ser grandioso. Um simples happy hour ou oferecer salgadinhos e um bolo em comemoração aos aniversariantes do mês já propiciam ambiente no qual as pessoas são estimuladas a interagir entre elas com assuntos alheios às suas rotinas.

Integre familiares nas ações internas

Trazer familiares para dentro da empresa reforça os laços entre as pessoas, além de consolidar a empresa como uma segunda família. Sorteie pares de ingressos para cinema ou vouchers para pousadas e restaurantes como forma de incluir os familiares nos benefícios de trabalhar na sua empresa.

Estimule a interação entre equipes diferentes

Imagina a sensação do colaborador ao saber que uma sugestão dele foi bem aceita e teve sucesso em outro setor! Possibilitar que os profissionais experimentem a realidade de outras equipes permite uma unificação dos setores da empresa e uma compreensão melhor dos processos internos pelos colaboradores.

Experimente convidar o profissional a vivenciar a rotina de outros setores uma vez por bimestre, por exemplo. Se quiser saber mais sobre job rotation, já abordei este assunto aqui. Dê uma olhada!

Tenha uma liderança direta e transparente

Por mais que seja feio e não seja incentivado, sabemos que, quando reunimos grupos de pessoas, haverá formação de subgrupos, as conhecidas panelinhas, e até mesmo surgimento de boatos, fofocas e intrigas.

Ao perceber isso, seja impositivo! Converse individualmente com os profissionais envolvidos e, se sentir necessidade, convide-os para uma reunião na qual tratará do assunto de forma direta e transparente. E lembre-se sempre de ser justo!

Crie programas de incentivo

Mantenha sua empresa aberta às sugestões e estimule a participação de suas equipes através de programas, como games profissionais, nos quais as boas ideias são avaliadas, votadas e pontuadas.

Ao final de um ciclo, os mais participativos e as ideias que corroborarem com redução de custos ou inovações empreendedoras são bonificadas. Aqui sim, é interessante caprichar no prêmio. Que tal um final de semana em um hotel fazenda, um bom vale-compras ou mesmo um bônus salarial?

Mantenha um relacionamento imparcial

É comum que tenhamos mais afinidades com algumas pessoas. Mas é importante lembrar que uma das coisas mais desmotivadoras em uma equipe é um colega de trabalho ter regalias ou ser mais bem tratado que outro.

Por isso, trate todos com igualdade e faça disso um dos mandamentos de sua empresa, pois uma excelente receita de como motivar pessoas é justamente dando bons exemplos.

Estas são apenas algumas dicas de como motivar pessoas que reuni aqui. Existem várias ações de baixo custo que você pode testar com sua equipe. E se você já faz alguma, compartilhe aqui comigo, deixando suas ideias e experiências nos comentários!

Read More...

Empreendedorismo

5 erros na gestão de clínica e consultório médico e como evitá-los

Olá, pessoal! Algumas semanas atrás, conversei com um amigo que abriu um consultório médico há um ano. Ele começou a me contar a história dos problemas que estava tendo na administração dos recursos da clínica. Como um bom amigo, durante o nosso papo, dei dicas de como solucionar as dificuldade que ele havia me contado.

Ontem, ele me ligou e disse que, aos poucos, os conselhos começaram a dar resultado e que a gestão da clínica está indo bem melhor. Fiquei bem contente! Por isso, tive a ideia de compartilhar os cinco principais erros — e as melhores soluções — com vocês. Afinal, uma boa gestão é crucial para o sucesso de um consultório e é muito comum ouvir dúvidas de outros amigos sobre gestão de clínicas.

Vamos lá?

Não levar a gestão financeira à sério

O primeiro problema que meu amigo falou foi sobre a gestão financeira. Ele disse que por estar tão preocupado com os atendimentos e com a satisfação dos clientes, simplesmente deixava as contas da clínica em segundo plano.

Assim que ouvi, fiquei preocupado, mas não assustado. Até porque já tinha escutado tal história outras vezes. Falei que a melhor forma de começar era fazer o fluxo de caixa semanalmente. See possível, até diariamente! Isso facilita o controle das contas da sua clínica.

A segunda dica foi separar totalmente as contas pessoais das profissionais. No início, a não separação pode até dar certo, mas chega uma hora que tudo vai por água abaixo.

O terceiro conselho foi pensar na possibilidade de adquirir um software de computador especializado em gestão de empresas. Esse programa ou aplicativo faz os cálculos em tempo real e você tem acesso às informações da saúde financeira e administrativa da sua clínica em poucos cliques.

Não investir em marketing

Atrair novos clientes é essencial para o crescimento do negócio. Embora ele soubesse disso, ele não estava conseguindo alcançar esse objetivo. Se isso acontece com você também, que tal começar a investir em marketing? Pode dar muito certo!

Existem diversas estratégias para popularizar a sua clínica, inclusive utilizando recursos mais econômicos, como sites na internet e perfis nas redes sociais. Com essa dica, acho que deu certo porque ele me agradeceu especialmente por esse conselho.

Não oferecer atendimento eficiente

Outro grande problema que meu amigo relatou era a dificuldade de atender bem todos os clientes do consultório na sala de recepção. Mesmo com toda a dedicação, ele não conseguia atender seus pacientes com a devida atenção e sentia que sua equipe não estava preparada para a demanda. Mesmo assim, ele insistiu que essa não era a maior dificuldade e até que já tinha lido como evitar faltas de pacientes em consultas.

Não entendi muito bem o que ele quis dizer, mas afirmei que o atendimento pode ser o grande diferencial da clínica ou do consultório. É preciso cuidar da limpeza do ambiente, marcar as consultas pelo computador, ser pontual, garantir que seus funcionários entendam o quanto os clientes são fundamentais para o seu negócio.

Disse também da importância de se Invistir em um sistema de wi-fi para entretê-los enquanto aguardam. Dessa forma, eles podem resolver problemas domésticos e compromissos profissionais dentro do seu consultório, por exemplo.

Já disse: o atendimento é o maior diferencial da sua clínica.

Não motivar sua equipe

Reparei, durante o nosso papo, que meu amigo parecia administrar a clínica sozinho. Perguntei sobre a relação com a equipe e ele me disse que não conhecia bem os seus colaboradores. Tá aí algo importante! É fundamental que você saiba quem trabalha para os seus clientes. Faça-os entender o quanto o negócio é importante para você e para eles!

Elabore um plano de carreira, converse, elogie, critique quando estiverem a sós, compartilhe as metas de crescimento e capacite sua equipe para oferecer o melhor aos clientes. Isso é fundamental para o sucesso na gestão de clínicas.

Não estabelecer metas na gestão de clínicas

Quando nossa conversa estava acabando, a última coisa que eu disse foi que a melhor forma de saber se os conselhos dariam certo era estabelecer metas. Calcule quantos clientes você pretende atender dentro de dois meses, qual o índice de faturamento que você planeja. Enfim, tenha objetivos! Mas seja realista e não exagere. Procure um meio termo entre ousadia e responsabilidade e vá fundo!

Antes de encerramos a nossa conversa, meu amigo disse que daria trabalho adotar todas essas dicas. Isso é verdade! Mas o sucesso da sua clínica requer trabalho duro e envolvimento. Então, meu último conselho fica para vocês: envolvam-se em tudo. Acompanhe as contas das clínicas, conheça a sua equipe de profissionais e saiba quem são os seus clientes. Assim, meio caminho terá sido andado para uma boa gestão de clínicas.

Gostaram da conversa? Qualquer coisa, podem me perguntar também, ok? Não deixem de comentar. Estou à disposição!

 

Read More...

Empresário e Pessoa física

O que fazer na hora de dar um aumento para seus funcionários

Fazer uma empresa ser próspera e lucrativa exige trabalho duro dos gestores, além de mão de obra qualificada e empenhada no crescimento da companhia. Não é segredo para nenhum administrador que trabalhadores bem remunerados trabalham com mais satisfação, principalmente pelo fato de terem seu trabalho reconhecido pelos patrões. Conceder um acréscimo salarial justo aos funcionários é outro desafio que exige muita análise por parte da diretoria. Confira agora minhas dicas de como dar aumento para os seus funcionários da melhor maneira possível!

Faça uma reflexão com a diretoria

O custo do trabalhador para uma empresa é maior do que o valor dos salários. Existem encargos tributários a serem pagos quando se tem funcionários registrados e isso significa que conceder um aumento necessita de estudo financeiro. Em contrapartida, pagar os funcionários abaixo do valor de mercado pode gerar descontentamento e demissões voluntárias. Por isso, informe-se sobre os salários pagos para cada cargo em empresas semelhantes à sua e confira também o piso da categoria, estipulado pelas associações de trabalhadores e sindicatos.

Escolha os merecedores

Dentro de uma empresa, é comum se deparar com colaboradores de perfis bem diferentes. Existem aqueles que trabalham com a missão, a visão e os valores da empresa sempre em mente, além de estarem sempre procurando melhorias para seu setor. Infelizmente há aqueles que trabalham sempre de olho na hora de ir embora e que fazem apenas o necessário. Se você não sabe o que fazer para dar aumento para um determinado setor opte por premiar quem trabalha bem. Apesar de ser uma estratégia arriscada, os mais acomodados podem refletir sobre sua atuação na companhia e melhorar o rendimento. Caso isso aconteça, faça uma previsão econômica para conseguir aumentar o salário dos outros funcionários que se esforçarem. É importante ter algo em mente, funcionários que exercem as mesmas funções podem acionar a empresa judicialmente e pedir equiparação salarial. Aumentar o salário de apenas alguns colaboradores de um setor significa repensar as funções e responsabilidades de cada um.

Se receber um pedido de aumento, saiba que é hora de pensar

Se o funcionário pede um aumento de salário é hora de iniciar um diálogo. Escute as razões do funcionário, ele pode estar embasado por relatórios de desempenho e melhorias que atestem o bom trabalho. Analisar com calma o pedido é a melhor maneira de julgar se o colaborador merece receber o aumento. Não é preciso decidir na hora, peça um tempo para pensar em tudo, afinal, decisões precipitadas podem gerar arrependimentos para ambas as partes.

Nunca perca de vista que um bom ambiente na empresa reflete em progresso e por isso é bom manter o controle sobre os valores salariais e as horas de trabalho dos funcionários. Um bom gestor não deve somente valorizar a companhia no mercado, mas também reconhecer que a maior riqueza de uma empresa são os seus trabalhadores e sua capacidade de progredir, criar e desenvolver conhecimento.

Conceder aumento para os funcionários não é tarefa fácil, mas seguir estes passos pode fazer você refletir e tomar a decisão mais adequada para o momento. Já teve a experiência de lidar com este tipo de situação? Então compartilhe suas ideias nos comentários!

Read More...

Comunicação

Como fazer com que clientes satisfeitos gerem novas vendas para a empresa

Com o mercado cada vez mais acirrado, as empresas têm dado mais atenção ao atendimento aos clientes, que, por sua vez, estão cada vez mais exigentes com relação aos produtos e serviços que estão adquirindo.

Deixar os clientes satisfeitos nem sempre é tarefa fácil. Por isso, neste post vou falar sobre como fidelizar clientes e como eles podem ajudar a gerar mais vendas para a empresa. Confira!

Entenda o que seus clientes realmente querem

Esse ponto é fundamental na hora de satisfazer os clientes e fidelizá-los. Para conseguir oferecer exatamente aquilo que eles precisam ou desejam, é necessário primeiramente entender quais são suas reais necessidades e gostos. Não tenha receio de fazer perguntas. É através delas que você conseguirá identificar quais produtos ou serviços atendem a essa demanda.

Reconheça a importância de atender o cliente para além da venda

Já ouvi muitos empreendedores dizerem que se preocupam com o bom atendimento no ato da venda, mas, por não saberem ou não acharem relevante, falham em oferecer suporte após a compra. Entretanto, é importante que haja um canal de comunicação para que o cliente possa entrar em contato com a empresa, seja para esclarecer dúvidas, fazer sugestões ou ainda reclamar sobre alguma insatisfação com o produto. Ao perceber o interesse da organização em resolver suas questões, o cliente saberá reconhecer os esforços e, ficando satisfeito com a solução apresentada, se manterá fiel à sua marca.

Esses canais também servem para que a empresa possa divulgar novidades sobre seus produtos e serviços, estreitando ainda mais a boa relação com seu mercado consumidor.

Saiba qual o perfil de cada cliente

Através da gestão dos clientes é possível saber qual o perfil de compra da sua clientela, identificando inclusive quais são aqueles que compram mais e melhor. Dessa forma, você poderá agradá-los, através da oferta de condições especiais de pagamento, brindes ou algum outro diferencial — inclusive por indicarem novos clientes, por exemplo. Isso fará com que eles se sintam especiais.

Sabendo quem é seu público-alvo, você também poderá direcionar sua estratégia de comunicação, fazendo com que a divulgação seja mais eficaz e ofereça produtos que condigam com o perfil desses clientes.

Lembre-se de que clientes satisfeitos geram novas vendas

Um cliente satisfeito é um cliente que certamente irá indicar sua empresa para seus parentes e amigos. Referências oferecidas por quem sabe da qualidade do produto/serviço da sua marca muitas vezes são mais eficazes até do que divulgações realizadas através de propagandas e redes sociais. Portanto, dê atenção ao atendimento que você oferece a seus clientes e faça com que isso seja um diferencial para o seu negócio!

A satisfação dos seus clientes é algo que passa pela compreensão de suas necessidades e  qual a melhor forma de atendê-las, sempre na busca de superar suas expectativas. É preciso muito trabalho duro para cultivar e manter um bom relacionamento, sempre trazendo o cliente para perto de sua empresa.

E você, como faz para encantar seus clientes? Tem alguma outra dica que não citei aqui?

Me conte! Será um prazer conversar com você!

 

Read More...