Empreendedorismo, Marketing Digital, Tecnologia

Aprenda agora como abrir um e-commerce com esses 6 passos!

 

aprenda como abrir um e-commerce

A popularização da tecnologia e a facilidade de adquirir equipamentos conectados à internet tornam o mundo digital cada vez mais atraente para consumidores de qualquer segmento do mercado. Atualmente, adquirir calçados ou até mesmo fazer as compras básicas do mês pela internet não é mais novidade. Por isso, abrir um e-commerce deixou de ser uma inovação para se tornar uma necessidade dos empreendedores.

É por meio dessas lojas virtuais que as empresas conseguem ampliar seu público, otimizar os investimentos e maximizar os resultados mediante uma concorrência mais competitiva com outros negócios do mesmo segmento.

Mas, apesar de muitos acreditarem que abrir um e-commerce é viável apenas para grandes empresas, qualquer pessoa jurídica pode ter um comércio eletrônico. Confira, a seguir, os 6 passos para embarcar nessa jornada e esclareça suas dúvidas sobre como colocar o seu negócio na internet.

1. Estude o mercado antes de abrir um e-commerce

Assim como no mundo físico, a concorrência nas vendas online pode ser implacável. Mas seja em um ou no outro, uma empresa tem mais chances de obter sucesso se estudar seu mercado.

Por isso, pesquise seus concorrentes, analise suas propostas de negócio e acompanhe as ações de marketing. Isso certamente o ajudará a entender melhor como as outras empresas funcionam e qual diferencial elas oferecem.

Com base nessas informações e no estudo minucioso do seu público, é possível identificar com facilidade pontos falhos na concorrência e estabelecer um modelo de negócio diferenciado.

2. Definia o seu modelo de negócio

Com o estudo de mercado feito, você será capaz de pensar em estratégias para se diferenciar dos concorrentes e, dessa forma, definir o modelo de negócio da sua empresa com uma margem de erro menor.

Nesse passo, é importante que você pense em todo o processo de comércio pela internet antes mesmo de abrir um e-commerce. Ou seja, você já deve ter um planejamento de como será a produção, o processo de logística e entrega (algo muito importante em lojas virtuais) e de que forma poderá se diferenciar dos demais.

Apenas após esse processo — que pode levar alguns meses — é que você poderá partir para as questões técnicas da abertura de um comércio eletrônico. Se estiver sem inspiração, conheça 10 ideias de negócio online que geram lucro.

3. Pesquise a plataforma ideal

Sabendo o que sua empresa vai vender, para quem e como, você precisa definir uma plataforma ideal para abrir o seu e-commerce. Você pode alugar uma loja virtual, no modelo SaaS (Software como Serviço, ou Software as a Service, em inglês), ou até mesmo construir uma aplicação do zero.

O modelo SaaS tende a ser mais indicado às pequenas empresas, pois demanda investimentos menores e tempo mais curto para o lançamento do site. Já as plataformas próprias normalmente são recomendadas para grande empreendimentos.

Para escolher a plataforma ideal, imagine o seu modelo de negócio e questione se as plataformas selecionadas têm os recursos necessários, como a venda de assinaturas ou produtos digitais, fácil integração com outras ferramentas ou a possibilidade de personalizar a loja de acordo com a sua identidade visual.

Existem plataformas no mercado que oferecem até mesmo serviço de blog, o que pode contribuir para o ranqueamento do seu site nos buscadores, por meio de boas práticas de SEO.

4. Escolha um bom serviço de hospedagem

Por que escolher a plataforma antes mesmo de definir a hospedagem? É simples: algumas plataformas de e-commerce não possibilitam a instalação nos servidores da empresa.

Por isso, dependendo da plataforma definida, você sequer precisará contratar um serviço de hospedagem para deixar a sua loja virtual disponível na internet. Vale lembrar, no entanto, que esse é um ponto delicado para gestores de e-commerce.

Isso porque a estabilidade da loja na internet e a proteção dos dados dos clientes é fundamental para passar credibilidade aos consumidores. Hoje em dia, mesmo as grandes empresas depositam confiança em negócios especializados em hospedar e cuidar da segurança de lojas virtuais.

5. Explore nichos de mercado

Ao estudar o segmento em que pretende atuar e definir um plano de negócio, certamente você será capaz de visualizar nichos de mercado que podem ser explorados. Trata-se de parcelas da população que não estão satisfeitas com determinado produto ou serviço.

Esse processo de definição de produtos do e-commerce é um passo importante para que a versão virtual da sua empresa comece a se destacar e, com a ajuda de um atendimento de qualidade, transformar os consumidores em fãs da sua marca.

As empresas de moda que se especializaram em tamanhos plus size são bons exemplos de empreendimentos que souberam explorar os nichos de mercado. Elas perceberam que algumas pessoas estavam carentes de produtos de qualidade voltados a esse perfil de público e passaram a se destacar atendendo à demanda.

6. Invista em mídia online

Ainda que você execute todos os passos anteriores com atenção e dedicação, pode ser que se depare com dificuldades para manter sua loja virtual. Isso porque na internet não há limitação geográfica.

O que quero dizer é que uma loja de bairro conta com um público limitado — mesmo que invista em propaganda —, mas também com uma concorrência menor. Já na internet, os e-commerces não têm essa limitação de região física. Eles estão disponíveis para o mundo inteiro e concorrem com lojas virtuais de todo o planeta.

Por isso, ao abrir um e-commerce, você precisa estar ciente de que terá que investir em mídia online, como anúncios no Google Adwords ou campanhas publicitárias em redes sociais para tornar a sua loja virtual conhecida para um número cada vez maior de pessoas. Afinal, se a sua empresa não se comunicar com seus prospects, como eles saberão que ela existe?

Em resumo, a abertura de uma loja na internet demanda tempo para planejamento e tomada de decisões acertadas, como a definição de uma plataforma ou um servidor de hospedagem. E ainda que seu modelo de negócio seja inovador, você precisará investir em publicidade para otimizar seus resultados, focando, principalmente, em nichos do mercado.

Apesar de assustador, o processo de abrir um e-commerce não é um bicho de sete cabeças e, como dito na abertura deste post, pode maximizar os resultados de vendas, alcançando um público maior e até mesmo ampliando a margem de lucro da sua empresa.

Para ficar sempre por dentro de dicas valiosas como as tratadas aqui, não se esqueça de assinar minha newsletter. Assim, você receberá inúmeros conteúdos e materiais exclusivos.

Deixe uma resposta

Você pode gostar

Torne-se um empreendedor de sucesso!