Como montar uma pequena empresa passo a passo?

Como montar uma pequena empresa passo a passo?
Cristina Boner
Cristina Boner
Empreendedora e Fundadora @ Globalweb Outsourcing

Montar uma pequena empresa é o sonho de grande parte dos brasileiros, você sabia? Ao contrário do que muitas pessoas falam por aí, somos um país com bastante iniciativa!

Para terem uma ideia, a pesquisa Global Entrepreneurship Monitor (GEM), que é feita no Brasil com o auxílio do Sebrae e do Instituto Brasileiro de Qualidade e Produtividade (IBQP), aponta que hoje nós somos o país mais empreendedor do mundo. E mesmo com tanta experiência na área, eu também fiquei impressionado com o resultado!

Apesar de sermos um país extremamente produtivo, por outro lado, a abertura de novas empresas requer muitos cuidados por aqui. Infelizmente, além da concorrência massiva e do mercado turbulento, o gestor ainda precisa lidar com a burocracia para a abertura do negócio — por sinal, somos um dos países mais burocráticos do mundo nesse sentido.

Por isso, resolvi ajudá-los, mostrando detalhes de como montar uma pequena empresa passo a passo. Confira!

Tenha um problema para resolver

Uma coisa que observei ao longo da minha carreira é que todo negócio que se preze tem uma proposta bem clara para resolver um problema específico.

É muito comum ver empreendedores de primeira viagem tentarem fazer um pouco de tudo porque não conseguem definir exatamente o que o negócio vai ser, e alguns até alegam que é preciso diversificar para ter sucesso hoje em dia.

Mas, na verdade, é preciso fazer primeiro o famoso “arroz com feijão”, e entender qual será o foco principal da sua empresa.

Pesquise

Pesquise como outros estão resolvendo esse problema

Já descobriu qual é o problema que o seu negócio vai resolver? Ótimo! Agora é hora de estudar como outros já estão fazendo isso: quem são seus concorrentes? Como eles atendem ao mercado? Eles colaboram entre si ou não tem papo?

Saber de tudo isso vai te ajudar a ter noção das águas em que está navegando: como os clientes pensam, erros que podem ser evitados e boas práticas a seguir para evitar dor de cabeça depois.

Descubra como se destacar no mercado

Outro ponto importante da análise da concorrência é que isso vai levá-lo a descobrir como a sua empresa pode se destacar.  Pense bem: como eu poderia atrair a atenção dos clientes e, por fim, fidelizá-los? Qual é a maior reclamação deles no momento e como a minha empresa poderia sair na frente nesse ponto?

Se o problema são preços abusivos, por exemplo, trabalhe para oferecer algo mais em conta. Se o atendimento é fraco, faça disso seu diferencial. A qualidade dos concorrentes deixa a desejar? Aí está sua carta na manga!

Segmentação

Escolha um segmento de mercado

Antes de escolher um segmento de mercado é importante que você faça uma ampla pesquisa para descobrir qual é o investimento mínimo necessário para a abertura do negócio. Calcular esses custos é importante para que a sua empresa não comece no vermelho.

O ideal é optar por um mercado que você conheça bem ou no qual já tenha atuado. Mas se esse não for o caso, você ainda pode operar em diferentes ramos com a ajuda das franquias — e, de quebra, extrair o know-how de um negócio já consolidado no mercado.

Verifique qual é a melhor localização

A localização é importante tanto no comércio quanto na área de serviços, mas por motivos diferentes. No primeiro cenário, a localização pode, entre outras coisas, definir o fracasso ou o sucesso do seu negócio.

Caso você abra um comércio, é importante fazer um mapeamento da área e identificar o público, seus gostos e preferências. Afinal, é essencial que exista uma compatibilidade entre o produto ofertado e os gostos e preferências da região escolhida.

Em relação aos prestadores de serviço, a escolha deve obedecer outra lógica. Primeiramente, é fundamental que você esqueça agora mesmo aquela velha imagem do escritório gigantesco. Na definição da localização, de início, o importante é economizar. Se for possível trabalhar em home office, essa é a melhor opção. No entanto, se trabalhar em casa não for viável, existem alternativas como os escritórios compartilhados.

Coloque em prática o Business Model Canvas

O Business Model Canvas é uma ferramenta utilizada para elaborar modelos de negócio. Ele auxilia na análise e organização da empresa, mesmo que ela já esteja em funcionamento.

Basicamente, essa ferramenta é um quadro que se organiza em 4 principais blocos. Eles buscam responder às principais questões que precisam ser atendidas para garantir o bom desenvolvimento da organização.

Cada um desses blocos é divido em estágios que devem ser considerados para alcançar o objetivo. Seria algo como o esquema abaixo:

  • Como? — parceiros-chave, atividades-chave, recursos-chave;
  • O quê? — proposta de valor;
  • Para quem? — segmento, relacionamento com o cliente;
  • Quanto? — estrutura de custos, fontes de receitas.

O B.M.C. vai ajudá-lo a criar um modelo de negócio diferenciado, o qual será extremamente atraente para os seus consumidores.

Plano de negocio

Tenha um plano de negócio

O plano de negócio é o principal documento que você precisa ter em mãos para saber abrir uma empresa. Nele constarão todas as estratégias e estágios pelos quais você precisa passar para ter sucesso no seu novo empreendimento.

Nesse momento, você fará todas as projeções possíveis para diferentes cenários, evitando surpresas desagradáveis que possam comprometer o bom desenvolvimento da sua organização.

Infelizmente, não são todos os empresários que realizam esse passo antes de montar sua empresa e, com isso, eles se veem forçados a encerrar suas atividades de maneira precoce, acabando com um sonho de muitos anos por falta de planejamento.

O plano de negócios vai ajudá-lo a ter uma visão mais clara de suas metas e objetivos, e possibilitará que você tenha um domínio maior sobre suas ações, principalmente no que se refere ao controle financeiro.

Fique atento aos custos para abrir uma empresa

O fator principal que influenciará na abertura da sua empresa é o planejamento financeiro. Sendo assim, é importante que você analise quais serão os custos para iniciar suas atividades no mercado. No entanto, eu não posso dizer o valor exato que você vai gastar para abrir o seu negócio, pois esse montante pode sofrer variações de acordo com cada segmento.

Para elaborar um bom planejamento financeiro é fundamental que você observe se o local escolhido como sede da empresa precisará de reformas, qual será o valor do aluguel, quantos funcionários deverão ser contratados, quais equipamentos serão necessários, quais fornecedores poderão ajudá-lo nessa questão, entre outros aspectos.

Nesse momento, também é importante verificar quais impostos deverão ser pagos. No caso do MEI (Microempreendedor Individual), por exemplo, as despesas fiscais são recolhidas em uma única guia. Mas se o seu negócio não se encaixa nesse tipo de regime tributário, procure um contador para saber exatamente o que precisa ser pago

Para saber tudo sobre gestão financeira, baixe agora o e-book financeiro completo “10 maneiras de otimizar a sua Gestão Financeira“. 

Saiba lidar com as questões burocráticas

A parte burocrática muitas vezes é chata, eu sei. Mas é também necessária para que a sua empresa opere legalmente e não acabe tendo problemas com a justiça.

Pensando nisso, procure se informar sobre os procedimentos legais sobre como montar uma empresa e segui-los de perto. Deixar isso de lado só para economizar no início pode custar bem mais caro depois.

Nesse momento, você precisa ficar atento e providenciar todas as inscrições, alvarás e licenças para conseguir dar início às suas atividades. Caso contrário, a falta de qualquer documento pode inviabilizar a abertura da empresa.

As autorizações se distinguem de acordo com cada segmento. As legislações do seu Estado e município também podem apresentar algumas exigências específicas. Por isso, mais uma vez, é importante contar com o auxílio de um profissional da área contábil para não deixar passar nenhum detalhe.

Assim, é possível tornar o processo de abertura muito menos burocrático e ainda evitar contratempos que podem retardar a sua inauguração — ou, pior, fazer com que você gaste além do necessário.

Mas, de maneira geral, você vai precisar visitar a Junta Comercial, a Receita Federal e até a Prefeitura para conseguir toda a documentação de abertura.

Além disso, lembre-se de manter em dia a gestão do negócio, como parte financeira, recursos humanos e assim por diante.

Escolha um contador de confiança

Como mencionamos, escolher um contador de confiança é essencial para assegurar que todos os processos de regularização da sua empresa serão realizados da maneira correta. Além disso, ele poderá ajudá-lo a escolher o regime tributário ideal para o seu negócio, a fim de evitar que você pague impostos em excesso e sem necessidade — mas tudo dentro da lei, é claro.

Um bom contador também poderá auxiliá-lo a montar um cronograma para organizar os seus pagamentos, evitando que você pague juros e multas desnecessárias, em virtude de esquecimentos. Essa prática organizará, inclusive, o seu fluxo de caixa, fazendo com que você tenha recursos suficientes para arcar com todos os seus compromissos.

Defina um capital de giro

capital de giro é fundamental para garantir que a empresa terá um bom desenvolvimento. Isso porque, normalmente, no início das atividades a empresa ainda não tem receita suficiente para arcar com todas as despesas.

Por esse motivo, é importante calculá-lo corretamente, para que você não tenha que recorrer a empréstimos bancários para saldar suas dívidas — o que é considerado uma sentença de morte para muitas empresas.

O cálculo do capital de giro deverá levar em consideração todas as despesas do negócio, que englobam desde a aquisição de mercadorias até os custos mais simples, como água, luz, internet etc. Dessa forma, você poderá arcar com seus compromissos com tranquilidade até a empresa conseguir caminhar sozinha.

Saiba selecionar sua equipe

Para que uma empresa possa alcançar o sucesso de maneira mais eficiente, ela precisa contar com uma equipe engajada e competente, do contrário, os processos serão realizados de qualquer jeito, e os clientes não terão uma boa experiência com o seu negócio. Sendo assim, é fundamental acertar na escolha do seu time, com o objetivo de alcançar melhores resultados.

Em seguida, você também deve pensar na possibilidade de oferecer benefícios aos seus colaboradores para reter talentos na sua empresa. Como o negócio ainda está iniciando os trabalhos, é bom oferecer, no mínimo, os benefícios obrigatórios, como o auxílio-transporte, por exemplo.

Com o passar do tempo, você pode oferecer outros que não constam na lista de obrigatoriedades, mas que também são importantes para manter a equipe motivada, como vale-alimentação, plano de saúde etc.

Separe um orçamento para as ações de marketing

O marketing é uma ferramenta indispensável para otimizar suas vendas e fazer com que o seu negócio tenha uma boa lucratividade. Atualmente, o marketing digital tem se destacado mais do que o tradicional, pois, por meio dele, é possível alcançar mais pessoas. Além disso, ele oferece a possibilidade de realizar um cálculo mais preciso sobre o seu ROI (Retorno sobre Investimento).

Assim sendo, é importante que você invista na criação de um site de qualidade e, também, em um blog. Dessa maneira, conseguirá atrair o seu público-alvo por meio de um conteúdo relevante, que ajudará a quebrar as objeções de seus potenciais clientes e, por fim, os convencerá de que os seus produtos ou serviços são as melhores opções para eles.

Nesse momento, você pode inserir em seu orçamento a contratação de uma equipe especializada, que será responsável por gerir melhor as suas campanhas. Lembrando que o investimento em marketing precisa ser realizado, caso contrário, você não conseguirá alcançar as pessoas que provavelmente terão interesse em adquirir seus serviços ou produtos.

Para dar certo, seu negócio precisa ser visto, o que significa planejar e realizar um trabalho de divulgação inteligente, que seja capaz de alavancar as vendas e contribuir para uma relação duradoura com o público. Ferramentas do marketing digital, como produção de conteúdo, e-mail marketing e redes sociais, têm se mostrado muito eficientes.

Saber como montar uma pequena empresa envolve muito mais do que ter um bom produto e estar disposto a ajudar os clientes. É muito importante conhecer o negócio como um todo, desde a parte burocrática até a gestão no dia a dia, para saber como agir no mercado e conseguir bons resultados.

Foque na gestão financeira e tributária

Outro foco importante são as finanças e a legislação tributária. Em primeiro lugar, é importante definir qual será o modelo de tributação do seu negócio. Será lucro presumido, real ou o Simples Nacional?

Embora muitos acreditem que o Simples é sempre vantajoso, pode ocorrer de empresas em determinado ramo conseguirem mais benefícios em outros modelos — como para obter uma isenção, por exemplo. Por isso, é importante consultar um contador ou um advogado tributarista para dar bons conselhos.

Em se tratando de finanças, é importante que o novo empresário comece com o pé direito. Já mostrei por aqui os 5 fatos que podem atrapalhar você nesse sentido, mas, na abertura de uma empresa, o foco deve ser no capital inicial — e, por isso, muitos optam pelas sociedades.

No entanto, a escolha de um sócio para ajudar a compor o capital deve ser feita com cautela: além de participar financeiramente, é desejável que ele tenha conhecimentos na área de atuação do negócio.

Poucos sabem que nós brasileiros somos um dos maiores empreendedores do mundo. Acho que o motivo é que sempre olhamos para o lado negativo das coisas. Além disso, somos um dos países mais burocráticos do mundo, e isso acaba ocultando o nosso brilho.

Por isso, saber como abrir uma empresa passo a passo é fundamental para alcançar o sucesso. Sem colocar em prática essas dicas que apresentei, o seu negócio provavelmente não conseguirá sobreviver por muito tempo em um mercado tão competitivo. Vai por mim, você não se arrependerá de praticar essas ações.

E então, empreendedor, está pronto para abrir o seu negócio? Ficou com alguma dúvida? Gostaria de compartilhar um pouco da sua experiência? Então deixe seu comentário aqui embaixo. Ficarei muito feliz em solucionar suas dúvidas e aprender mais com você!

Cristina Boner
Cristina Boner

Professora, brasileira, ex-funcionária pública, empreendedora, fundadora o Grupo TBA, Cristina foi pioneira no estudo das soluções Microsoft já em 1990 e, tornou-se detentora de notoriedade nos softwares produzidos pela Microsoft antes mesmo do lançamento do Sistema Operacional Windows para computadores pessoais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine nossa newsletter

Aprenda mais recebendo em primeira mão conteúdos que vão te ajudar a empreender usando os melhores padrões do mercado. Receba no seu e-mail o que você precisa saber para Planejar, Abrir, Gerenciar e Crescer!