Capital de giro: aprenda como calcular e controlar

Capital de giro: aprenda como calcular e controlar

Calcular e controlar o capital de giro é uma das tarefas que mais exigem atenção na gestão de uma empresa, não é mesmo? Por isso, reuni algumas dicas que vão ajudá-lo muito nesse processo, tornando-o muito mais simples e funcional, garantindo menos riscos no seu dia a dia. Se você ainda não sabe o que é, indico que leia o conteúdo que explica o que é capital de giro.

Confira a seguir as dicas selecionadas por mim!

Organização adequada de todos os documentos financeiros

Quem não conhece aquelas empresas que possuem muitos setores e funcionários que lidam com diversos tipos de produtos e serviços, o que gera muitas vendas diárias, além de todo o custo de manutenção da estrutura? Ou, então, o inverso: as empresas menores que possuem poucas pessoas para lidar com muitos documentos relacionados às finanças do negócio?

Com base nesses exemplos e aplicando a mesma tese para todos os outros, quero dizer que uma boa organização é fundamental para que haja maior compreensão dos valores que entram e saem da empresa, além do que fica guardado, é claro. Por isso, sempre recomendo a utilização de ferramentas que facilitem esse processo, como softwares de controle financeiro, por exemplo.

Controle eficiente de inadimplência

Sempre digo que a inadimplência é uma visitante que frequenta a maior parte das empresas. Por isso, recomendo estar muito atento a isso, já que ela pode influenciar negativamente no lucro final.

Existem algumas ações simples para diminuir a inadimplência, das quais eu posso citar a implantação de um setor pós-venda, para procurar compreender os motivos pelos quais houve esse atraso no pagamento, e também a manutenção de um banco de dados dos clientes sempre atualizado e com a maior opção de contatos possível.

Criação de um calendário financeiro

Sabe aqueles meses em que o movimento diminui porque as pessoas vão viajar (verão, por exemplo) ou aqueles outros em que elas aumentam o consumo de produtos e serviços (Natal, ano-novo, por exemplo)? Pois então, isso acaba gerando um desequilíbrio positivo e negativo em relação ao capital de giro mensal.

Mas como resolver essa questão? Uma dica simples é guardar o dinheiro referente aos períodos de maior lucro para suprir as despesas dos períodos em que as vendas diminuem. Dessa forma, há um controle maior sobre o capital de giro, contribuindo para um planejamento financeiro mais eficiente.

Esteja atento aos custos de seus fornecedores

Sabe quando vamos a uma loja comprar determinado produto de que gostamos e vemos que o preço aumentou? Isso, normalmente, está ligado ao aumento de custo de produção ou de compra desse item, e o preço acaba sendo repassado para o público final, a fim de ser mantida a margem de lucro.

Por esse motivo, digo que é sempre necessário estar atento às oscilações de preço dos fornecedores, pois o aumento do valor para o consumidor final pode diminuir as vendas e influenciar negativamente na soma do capital de giro. Visando otimizar esse processo, sempre recomendo buscar ajuda na tecnologia para gerar uma gestão de custos mais eficiente.

Quer receber artigos interessantes como este diretamente no seu e-mail? É muito simples: assine a nossa newsletter e fique por dentro de todas as novidades!

Mateus Pinto
Mateus Pinto

Publicitário com 20 anos de experiência. Mateus é diretor de arte da Globalweb corp e Co-fundador da agência de Marketing Digital Neoside.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine nossa newsletter

Aprenda mais recebendo em primeira mão conteúdos que vão te ajudar a empreender usando os melhores padrões do mercado. Receba no seu e-mail o que você precisa saber para Planejar, Abrir, Gerenciar e Crescer!