Regras básicas para reuniões entre sócios

Regras básicas para reuniões entre sócios

Diálogo é fator essencial para resolver problemas e antever oportunidades. Veja algumas dicas

A relação entre sócios costuma nascer de amizade: você vai buscar, em quem confia, habilidades complementares às suas para fazer uma ideia “virar” e ser bem-sucedido com isso. Assim como qualquer relação, existe um ingrediente importantíssimo para que as coisas aconteçam com o mínimo de percalços quanto for possível: o diálogo. Em ambientes corporativos, são as chamadas reuniões. Parece simples, não? Pois não é.

Por conhecermos bem a nossa empresa e acharmos que conhecemos, também muito bem, nosso sócio, é normal que discussões estratégicas sejam negligenciadas. “Perda de tempo”, “não há o que falar”, “tem coisa mais importante para resolver” são algumas das desculpas que surgem para invalidar essa atividade. E, quem é empreendedor sabe, quando acontece um problema, ou se identifica que uma oportunidade foi perdida, disparam com lamentações do tipo: “poxa, se tivéssemos visto isso antes e conversado melhor…”.

Constância e temática

A regra número 1 é: mantenha reuniões estratégicas constantes. Reserve pelo menos uma hora por semana para o papo com seu sócio. Se vocês dividem as áreas da empresa, faça um relato básico sobre o que aconteceu nas que você comanda e ouça atentamente o que ocorreu com as dele. Comentem operação, receitas, despesas, clientes, dificuldades e ideias.

Tendências e planejamento

Reservem outro momento da reunião para discutir tendências de mercado, contar histórias de concorrentes/fornecedores e buscar informações adicionais sobre o setor que atuam. Planejem a operação para os próximos dias e distribuam a tarefa de cada um, que deverá ser apresentada no encontro do seguinte.
Aprenda alguns passos para ter uma reunião mais produtiva

 Não misture

Reunião estratégica é uma coisa, reunião emergencial para resolver um problema é outra. Dê prioridade para as duas coisas e jamais troque discussões estratégicas por trabalhos operacionais. Lembre-se: atividades rotineiras vão te levar sempre ao mesmo resultado. Conversar com seu sócio pode levar sua companhia a um outro patamar.

Ata é sua amiga

Outro ponto importantíssimo: anotem, em uma ata, os principais pontos discutidos e sempre abram o encontro seguinte relembrando os temas e verificando se as tarefas que vocês dividiram foram cumpridas. Em caso negativo, entendam o impedimento. Armazenar esses documentos, sejam físicos ou digitais, é importantíssimo também, pois são eles que contam a história de sua empresa e ajudam a entender dinâmicas que, antes, ficavam invisíveis na atribulação do dia a dia.

Parece bobeira, mas você vai se surpreender com o que pode sair de ideia desse encontro, tanto sobre novas frentes de negócio quanto sobre melhoras operacionais para o dia a dia.

 

[button link=”https://guiaempreendedor.com/duvidas-de-como-gerir-sua-empresa-mande-para-nos-que-o-clicoresponde/” target=”blank” color=”8BC751″ icon=”fa-check” size=”large” tooltip=”Tire sua dúvida”]Tem uma pergunta? o #ClicoResponde[/button]

 

Mateus Pinto
Mateus Pinto

Publicitário com 20 anos de experiência. Mateus é diretor de arte da Globalweb corp e Co-fundador da agência de Marketing Digital Neoside.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Assine nossa newsletter

Aprenda mais recebendo em primeira mão conteúdos que vão te ajudar a empreender usando os melhores padrões do mercado. Receba no seu e-mail o que você precisa saber para Planejar, Abrir, Gerenciar e Crescer!